Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Região

Hidroponia é alternativa para cultivo de hortaliças na região de Ivaiporã

.

Os produtos do Sítio Munhoz abastecem os principais mercados e feiras nos municípios de Ivaiporã, Manoel Ribas e Pitanga. (Fotos: Ivan Maldonado)
Os produtos do Sítio Munhoz abastecem os principais mercados e feiras nos municípios de Ivaiporã, Manoel Ribas e Pitanga. (Fotos: Ivan Maldonado)

De olho na oportunidade de aumentar a renda, há 21 anos a família Munhoz  da localidade de Ouro Verde, em Ivaiporã, no Paraná, virou exemplo de sucesso, após passar a investir no cultivo de hortas no sistema de hidroponia. O negócio, que ocupa cerca de 4 mil m², tem um rendimento anual igual ou superior ao cultivo de 30 alqueires de soja. 

Na hidroponia, a planta não entra em contato com o solo e recebe os sais minerais que precisa em proporção equilibrada dissolvidos em água corrente. Nas estufas da propriedade são cultivadas, em cerca de 100 bancas, cinco espécies de alface, cebolinha, salsinha, agrião, rúcula, chicória e almeirão. O único alimento cultivado no solo nas estufas da propriedade é o pimentão.

Os produtos do Sítio Munhoz abastecem os principais mercados e feiras nos municípios de Ivaiporã, Manoel Ribas e Pitanga. A horta hidropônica garante renda aos cinco familiares, mas segundo Daniel Munhoz um dos sócios e gerente do negócio, o caminho para alcançar bom resultado não foi e não é nada fácil.  

“Muitas vezes temos que acordar às 4 horas, já que a colheita e entrega das hortaliças, nos supermercados, tem que ser feita todos os dias”, observa. Além dos familiares, também trabalham na propriedade mais dois diaristas. “Se fosse plantio no solo, acredito que precisaríamos pelo mais umas sete  pessoas para tocar o serviço”.

Daniel explica, que o fundamental na hidroponia é observar tudo que se passa na estufa. “É preciso estar atento em relação à solução nutritiva que é colocada na água que são essenciais para o desenvolvimento da planta. Também estar constantemente alerta para controlar doenças que podem surgir eventualmente. É bastante trabalhoso, mas vale a pena, já que a produtividade pode alcançar o dobro do plantio convencional no solo”. 

O agrônomo Sergio Carlos Empinotti, do escritório regional do Departamento de Economia Rural (Deral ) ressalta ainda que além da vantagem  do aumento da produtividade, ganha  o consumidor que tem um vegetal com qualidade nutricional equivalente as produzidas no solo e com pouco uso de agrotóxico. 

“É uma alternativa para a produção sustentável, porque possibilita maior rendimento por área, qualidade para o consumidor e um retorno em curto prazo para o produtor”, completa Empinotti. 

COMO FUNCIONA  

O plantio na hidroponia é feito em canos de PVCs (de 50 e de 75 polegadas), com água corrente.  O período de plantio e colheita do alface, por exemplo, gira em torno de 35 dias. Nos primeiros 15 dias, a hortaliça é cultivada no berçário, que tem canos mais finos A partir do 20º dia, a espécie é transferida para outra área, que tem canos maiores, onde permanece até a colheita. A água captada passa por um reservatório no qual é feita a adubação e a mistura de nutrientes como cálcio, magnésio, nitrato de potássio e outros 

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Soprap

Edhucca

Últimas de Região

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber