Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Região

Profissionais da saúde mental debatem “Violência na Escola”

.

Psiquiatra Paulo Tassinari explica tipos de transtornos de comportamento mais recorrentes entre jovens. (Foto: Assessoria Imprensa PM Ivaiporã)
Psiquiatra Paulo Tassinari explica tipos de transtornos de comportamento mais recorrentes entre jovens. (Foto: Assessoria Imprensa PM Ivaiporã)

Numa parceria entre a Prefeitura de Ivaiporã e a Clínica de Tassinari aconteceu o III Ciclo de Palestras de Ivaiporã, que tratou sobre “Neuropsicopatologia e a Interface com a Escola” e aborda a “Violência na Escola”. Os temas do III Ciclo de Palestras de Ivaiporã foram debatidos no salão da Paróquia Santíssima Mãe de Deus por professores, psicólogos e profissionais da área. 

Na abertura, o prefeito Miguel Amaral defendeu a importância do trabalho em conjunto em defesa crianças, adolescentes e dos professores para diagnosticar os focos e as causas de violência na escola. “É necessário haver uma boa relação entre a família, escola e a sociedade. Esse trabalho das também envolve políticas públicas e segurança”, sugeriu Miguel Amaral.

Em seguida, a secretária municipal de Educação, Rose Sirço, agradeceu ao psiquiatra Paulo Tassinari e ao Núcleo Regional de Educação por trabalhar a saúde mental em parceria com a Prefeitura. 

Paulo Tassinari explicou que atende diversos casos de transtorno de comportamento, agressividade, déficit intelectual, bowling e autoflagelo, por exemplo, encaminhados pelo Conselho Tutelar, Promotoria de Justiça, professores, pedagogos e familiares de jovens. 

“Por isso, é importante qualificar os professores e pedagogos acerca da doença psiquiátrica e instrumentalizá-los para saber como agir perante casos desse gênero”, justificou Tassinati, que tem ministrado palestras voluntariamente em estabelecimentos de ensino com o objetivo de contribuir com a prevenção dos transtornos mentais. 

A juíza de Direito da Vara da Infância e da Juventude de Ivaiporã, Adriana Marques dos Santos, abordou o “Papel do Judiciário na Questão da Violência na Adolescência” e explicou que a função é proteger e prevenir os jovens – além de repreendê-los. 

“O papel é protetivo e preventivo quando o adolescente passa por situação de risco. Ou seja, quando é vítima da violência, e repreensivo quando o adolescente é o autor da violência”. 

O III Ciclo de Palestras de Ivaiporã também incluiu debates sobre Desamparo e Violência, Banalização da Violência nas Escolas, Transtornos de Personalidade e Sistema Educacional ministrados pelos psicólogos Rogério Thaddeu, Aline Matioli, Leonardo Puccineli e Célia Moraes, e acerca do Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária abordado pelo 1º tenente Renan Prado. 

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Soprap

Edhucca

Últimas de Região

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber