Facebook Img Logo
Mais lidas
Região

Apesar do preço em alta, safra de milho tem leve recuo no Vale

.

Apesar dos bons preços de mercado do milho, estimado em torno de R$ 30 a saca, na região da regional da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (Seab) de Ivaiporã, a área plantada com o grão é 3% menor que a temporada passada quando foram cultivados 50 mil hectares. A safra atual a área é 48,5 mil hectares. 

Na regional, que tem área de abrangência de 21 municípios do Vale do Ivaí e da região central do estado, por enquanto os produtores rurais estão satisfeitos com as condições de clima das lavouras do milho safrinha. Até agora 15% da área semeada se encontra em fase de florescimento começando a apresentar pendões e 75% em fase desenvolvimento. 

O município de São João do Ivaí, por exemplo, que historicamente é o maior produtor do grão teve área reduzida de 6,6%.  Conforme informações do técnico Mario Iurino, do Deral, para esta temporada os produtores do município estão plantando cerca de 14 mil hectares, ou seja, 1 mil hectares a menos que na safra anterior. 

“A nossa previsão era 15 mil hectares, mas como houve atraso na colheita da soja alguns produtores não conseguiram fazer o cultivo dentro da janela ideal de plantio”, relata.Ainda segundo Iurino, as condições de lavoura por enquanto são boas, e sem incidência de doenças, porém existe a preocupação com a geada. 

“A janela de plantio evita que a planta em desenvolvimento seja prejudicada por um eventual frio intenso no outono. Como a maioria dos produtores aqui da nossa região plantaram no final da janela, o risco de geada se estende”, comenta. 

EM ALTA 

Conforme agrônomo Sergio Carlos Empinotti, responsável pelo escritório regional do Deral, desde janeiro, o valor da saca de milho subiu cerca de 30% no Paraná, impulsionado pela demanda aquecida e estoques mundiais reduzidos, devido à quebra de safra argentina.

“Isso gerou uma expectativa para o Brasil. Além disso, os Estados Unidos terão uma redução de 2,43% na área a ser semeada com milho em relação à safra anterior”, comenta Empinotti. 

Apesar do otimismo, os produtores devem ficar atentos ao mercado. Em 2017 no início do plantio o produto era comercializado por R$ 25 porém o preço deixou a desejar e foi comercializado em média a R$ 20.




O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Região

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber