Facebook Img Logo
Mais lidas
Região

Polícias intensificam ações para garantir segurança aos cidadãos

.

Mais de 1 milhão de pessoas estiveram nos municípios litorâneos para curtir o Carnaval durante os quatro dias de feriado prolongado. As polícias Militar, Civil e o Corpo de Bombeiros intensificaram as ações para garantir mais segurança e o empenho resultou na redução de roubos (-77,3%), de furtos (-6,7%) e quase dobraram o número de prisões (+74,3%) em comparação com o Carnaval de 2017.

Os órgãos de segurança atuaram nas atividades preventivas e de fiscalização nas vias urbanas, áreas comerciais e residências e, principalmente, nos locais em que houve festas públicas e desfiles de escolas e blocos de samba.

O policiamento também foi intensificado nas rodovias, no mar e nas áreas de mata. Houve ainda suporte aéreo por meio do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas que auxiliou no patrulhamento aéreo de todo o Litoral.

“Analisamos que os índices de segurança pública são satisfatórios, houve uma redução nos crimes que mais incomodam as pessoas nesta época que são os furtos e roubos. Notamos uma perfeita integração entre todos os órgãos do Estado com as prefeituras e especialmente entre as polícias do Paraná. Um belo trabalho da Polícia Militar e da Polícia Civil, um destaque também às atividades do Corpo de Bombeiros”, disse o coordenador-geral do Verão Paraná 2017/2018 e o chefe da Casa Militar, coronel Elio Manoel de Oliveira.

POLÍCIA MILITAR - Em todo o Litoral, nos quatro dias de Carnaval, foram encaminhadas à delegacia 129 pessoas, uma média de 32,2 presos por dia, número maior que o registrado no feriado do ano passado quando foram 74 encaminhados (aumento de 74,3%).

Os roubos e furtos chamam a atenção devido a redução acentuada registrada graças ao trabalho preventivo e ostensivo da Polícia Militar. No feriado deste ano 42 casos de furto e apenas 10 de roubo, índices menores que os registrados no Carnaval anterior, quando foram 45 ocorrências do primeiro e 44 do segundo delito, representando uma queda de 77,3% nos roubos e 6,7% nos furtos em todo o Litoral.

A corporação reprimiu a incidência de perturbação de sossego por meio da unidade de área (9º Batalhão) e com apoio da Patrulha do Sossego, braço da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (AIFU). Os trabalhos resultaram no atendimento de 63 ocorrências de perturbação de sossego que geraram 19 Termos Circunstanciados. No mesmo feriado do ano anterior houve 36 situações atendidas e seis TCs, um aumento de 75% e de 216,7%, respectivamente.

Devido à concentração de público nos eventos noturnos as equipes policiais distribuíram as pulseirinhas de identificação para crianças, que neste feriado de Carnaval (dia e noite) totalizaram 3.796 crianças e adultos identificados, um pouco abaixo da quantidade entregue no ano passado (3.868).

POLÍCIA CIVIL - A Polícia Judiciária reforçou a investigação nas delegacias para atender a demanda e proporcionar mais segurança. De acordo com o coordenador do Verão Paraná 2017/2018 pela Polícia Civil, delegado Miguel Stadler, se comparar o Carnaval deste ano com o do ano anterior houve redução em vários tipos de delitos. Tais como a de 55% nos crimes contra o patrimônio (de 155 ocorrências caiu para 69), de 63% em furtos (de 106 reduziu para 39) e de 67% em roubos (de 28 para 9). “O balanço é bastante positivo e claro que estes dados serão analisados para que nas operações futuras tenhamos uma melhor balizamento em relação ao emprego das forças policiais”, explicou.

O balanço aponta ainda que neste ano houve aumento considerável de flagrantes por uso e tráfico de drogas. Foram atendidas 278 situações, sendo que em 2017 a instituição atuou em 192 ocorrências. Já o número de pessoas presas neste Carnaval se manteve próximo do registrado no ano anterior (de 421 para 419) pela Polícia Civil.

CORPO DE BOMBEIROS - Mesmo com o tempo chuvoso as ações de guarda-vidas do Corpo de Bombeiros foram essenciais para a proteção dos banhistas na praia. A estatística aponta redução em todos os índices pesquisados na comparação entre os Carnavais de 2017 e de 2018. Os salvamentos, por exemplo, caíram quase pela metade (de 123 para 75 atendimentos).

Neste ano foram feitas 6.364 orientações contra 7.488 no Carnaval anterior, 2.962 advertências contra 3.641, e resgatadas 31 crianças perdidas, número inferior ao registrado ano passado quando foram 77. Os casos de queimaduras por água-viva reduziram drasticamente (de 410 casos no Carnaval do ano passado para 75 neste).

“Devido ao mau tempo o público nas praias diminuiu, contudo a atuação do Corpo de Bombeiros permaneceu para atender as demandas e prestar mais segurança ao banhista”, disse o comandante do 8º Grupamento de Bombeiros, tenente-coronel Jair Pereira.

AMBIENTAL - O Batalhão de Polícia Ambiental Força-Verde intensificou a fiscalização das áreas de preservação ambiental para coibir a extração de madeira nativa, bem como a caça de animais silvestres. Por meio das embarcações houve ainda ações para inibir a pesca de espécies que estão na época de defeso.

RODOVIAS - Nas rodovias estaduais que cortam o Litoral, o Batalhão de Polícia Rodoviária reforçou as atividades preventivas e registrou, em comparação com o feriado passado, uma redução (-26,67) no número de acidentes (de 15 para 11 este ano), bem como no número de feridos (- 64,29), de 14 para cinco; de infrações pelo Art. 165 (-25%), de oito para seis em 2018; de infrações pelo Art. 306 (-50%), de seis para três neste feriado, e o número de imagens de radar que diminuiu (-36,56), de 2.032 para 1.289.

O número de atropelamentos se manteve igual nos dois anos (1), o de testes etilométricos aumentou (0,86%), de 232 para 234 neste ano, e de autuações no geral (29,41%), de 306 para 396 em 2018. Também houve ainda a retenção de 20 veículos contra 17 no Carnaval anterior, aumento de 11%.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Região

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber