Facebook Img Logo
Mais lidas
Região

Produção de leite exige profissionalização

.

Após ganhar espaço na região de Ivaiporã, a pecuária de leite agora vem passando por uma etapa de profissionalização. Uma das técnicas que vem despontando é o sistema Free Stall. 

Na Cabanha Caiuá, na localidade Água da Prata, em Ivaiporã, o proprietário Gustavo Chaves investiu na construção de um galpão com capacidade para 30 animais e adotou o sistema, que é caracterizado por pelo confinamento das matrizes. O barracão coberto tem uma cama de areia para cada animal de forma que ele passe o dia ruminando nesse ambiente. 

“Nesse sistema a vaca se levanta, basicamente, apenas para se alimentar, assim ela não tem perda de energia e consegue produzir mais. Além disso, o sistema facilita o manejo, e melhora a sanidade do rebanho”, relata Chaves. No sistema semi-confinado que era adotado anteriormente, a produção média da propriedade de Chaves era em média de 19 litros. “Ainda estamos em fase de adaptação, mas nesse novo sistema, já subiu 4 litros em média por vaca, mas a intenção é chegar a 30 litros nos próximos meses”, assinala Chaves.

Ainda segundo Chaves, embora o rebanho fique confinado, a vaca circula à vontade dentro do galpão, interagindo com as outras, o que possibilita que ela exercite seus instintos com o grupo e sem stress. “Isso faz com que a vaca apresente cio com mais facilidade, o que melhora os índices reprodutivos”, relata Chaves. O retireiro da propriedade, Joel de Moraes, aprovou o novo sistema. Ele relata que sempre trabalhou com animais no pasto. 

“É bem mais fácil de manejar. Elas ficam descansando o tempo todo, e na hora de ordenhar é só levar para a sala de espera. Antes levava quase uma hora, só para tocar os animais até ordenha. Hoje é rapidinho, no máximo 5 minutinhos, já estão prontas”, afirma Moraes. 

PLANEJAMENTO
Para a médica veterinária, Vitória Maria Montenegro Holzmann, diretora regional da Emater de Ivaiporã, um planejamento bem elaborado representa grande vantagem e faz a diferença para se ter um resultado positivo. “Infelizmente, muitas vezes o planejamento rural é deixado de lado, fazendo com que produtores tenham dificuldades de se preparar para eventos adversos”, relata. 

Ainda segundo Vitória Maria, o planejamento rural oferece uma visão de longo prazo, e envolve mercados internos e externos, fornecedores de insumos, toda a cadeia de produção, além das práticas de manejo. “Um bom planejamento estratégico oferece o diagnóstico e a análise do ambiente, facultando ao produtor uma melhor leitura do futuro de suas atividades. Em suma, para se ter lucros tem que profissionalizar a gestão”, enfatiza.


O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Região

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber