Facebook Img Logo
Mais lidas
Região

Contas de início de ano exigem planejamento de consumidores

.

No ‘pacote de gastos’ de janeiro está o Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) - Foto: Tribuna do Norte
No ‘pacote de gastos’ de janeiro está o Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) - Foto: Tribuna do Norte

Após as festas de dezembro, a atenção de boa parte das pessoas se volta para os vários gastos tradicionais neste início de ano. No ‘pacote de gastos’ de janeiro estão o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e o Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), além dos custos com matrículas, uniformes e materiais escolares. Segundo economista, planejamento financeiro é fundamental para não ‘passar aperto’.

De acordo com o economista do campus de Apucarana da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Rogério Ribeiro, é preciso criar uma ‘cultura de poupança’ para ter mais tranquilidade neste início de ano. “A família que não é acostumada a poupar vai sofrer um pouco. É preciso pensar nos gastos de janeiro lá em dezembro, poupando o 13º salário. Até porque estes gastos não podem nem ser chamados de extraordinários, visto que todo mundo já sabe que eles vão acontecer. Por isso, se planejar é fundamental”, diz.

Ele aponta que, quem não conseguiu poupar pode parcelar o pagamento. No entanto, raramente esta possibilidade é mais vantajosa do que pagar à vista. 

“Parcelar ainda é melhor do que pegar dinheiro emprestado e arcar depois com os juros. Mas o ideal é pagar à vista, já que os descontos dados são geralmente maiores do que o rendimento do mesmo valor em uma aplicação financeira”.Segundo Rogério, no final das contas é tudo bem simples. “Não há mágica ou segredo: quem gasta menos do que ganha vai passar por este período sem sufoco. No entanto, quem não tem um planejamento financeiro muito bem definido pode ter apuros. A dica aqui é começar esse planejamento o quanto antes para que, no próximo ano, a situação seja mais confortável”, ressalta.

IPVA E IPTU
Os paranaenses começarão a pagar o IPVA 2018 a partir do próximo dia. De acordo com o governo estadual, os carnês já começaram a ser enviados às residências dos proprietários dos veículos. Quem pagar à vista terá desconto de 3%. O governo espera arrecadar R$ 3,2 bilhões com o IPVA.A alíquota da maior parte da frota é de 3,5% sobre o valor do veículo apontado na tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE). Ônibus, caminhões, veículos de carga, de aluguel ou que usam gás GNV pagam 1%. Veículos que pertencem à União, a estados e a municípios são isentos do imposto. Para táxis, ônibus de transporte urbano, para deficientes, destinados ao transporte escolar e os fabricados antes de 1998 são isentos.

Já o IPTU depende do envio dos carnês pelas prefeituras. Em Apucarana, o valor final do imposto foi reajustado em 2,5%, abaixo da inflação, que ficou em 2,7%. Já em Arapongas, o reajuste da planta de valores imobiliários ficou em 2,7%, se refletindo no valor do IPTU. A reportagem buscou contato com os setores de Tributação das duas cidades, mas ninguém que pudesse confirmar a data de envio dos carnês foi encontrado nas duas prefeituras. Em Arapongas, o pagamento em cota única do imposto dará desconto de até 10%.


O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Região

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber