Mais lidas
Região

Produtores de soja aguardam chuva para plantar

.

O cultivo da soja está liberado desde o dia 10, com o fim do período do vazio sanitário.  Mas por enquanto ninguém arrisca pôr as plantadeiras no campo, o motivo, a falta de chuva. Na região de Ivaiporã, a última precipitação foi registrada no dia 20 de agosto. A estimativa para a regional da Seab de Ivaiporã é que a área plantada de soja para a safra 2017/18 seja 1.72 % maior que a anterior. Na temporada passada foram 290 mil hectares para esta safra a previsão é 295 mil ha.

Conforme informações do engenheiro agrônomo, Sérgio Carlos Empinotti, do Departamento de Economia Rural, o cultivo da soja, exige uma disponibilidade mínima de água no solo, para que o produto possa se desenvolver normalmente. “Senão a semente pode começar o processo germinativo e com certeza terá problemas no desenvolvimento. É necessário pelo menos uns três dias de chuva, uns 30 milímetros para o início do plantio”.

Boa parte do avanço da soja deve ser substituindo áreas de milho de primeira safra.  “No ano passado nesta mesma época, a saca de 60 quilos de milho era cotada na região por R$ 41,73 a saca de 60 quilos. Os preços despencaram, hoje na região o milho está à R$ 20,00 a saca. Só vai plantar milho na primeira safra quem já faz isso tradicionalmente. Quem plantou por causa do preço do ano passado, agora deve optar pela soja”, aponta Empinotti.

A soja na região de Ivaiporã, neste mesmo período de 2016 era cotada à R$ 67,00, nesta semana por R$ 60,00 a saca de 60 quilos. Ainda segundo o agrônomo Empinotti, apesar do preço menor, a soja ainda é vista como um negócio de resultados positivos.

“Apesar de estar aquém do que os produtores esperavam, ainda é um negócio rentável. Além disso, a soja tem facilidade de negociação, o produtor pode armazenar e vender na hora que achar que o preço está melhor. É moeda de troca, já que os compromissos dos produtores, geralmente é feito por saca de soja”, explica Empinotti.

Ainda segundo Empinotti, na região, o custo de produção da soja nos preços atuais e colheita de 3.3 mil quilos por hectare é de 60%. “O produtor consegue ter uma lucratividade de 30% a 40% com a soja. O milho nos preços atuais não dá lucro nenhum, no máximo consegue empatar”.

Para a próxima safra de soja, a expectativa do Deral é que o produtores colham na região de Ivaiporã 973,5 mil toneladas do grão, aproximadamente 3.3 mil quilos por hectare, média histórica regional.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber