Mais lidas
Região

Prefeitos contestam estimativa populacional feita pelo IBGE

.

Alguns prefeitos do Vale do Ivaí contestaram, ontem, a estimativa populacional de 2017 feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia a Estatística (IBGE), que aponta queda de habitantes em seus municípios. Segundo eles, as projeções do órgão não correspondem à realidade hoje de suas cidades. Relatório foi divulgado ontem pela Tribuna do Norte.

O prefeito de São João do Ivaí, Fábio Hidek Miura (PSC), por exemplo, garante que a estimativa do IBGE está totalmente fora da realidade de seu município. A projeção aponta que, em números absolutos, São João do Ivaí foi o que mais perdeu habitantes na região, ou seja, 110. 

Em 2016 município tinha 11.115 e agora caiu para 11.005, quase 1%. Para Fábio Hidek, São João do Ivaí não perdeu e nem vem perdendo habitantes, pelo contrário, o número só vem aumentando. Pelos seus cálculos o município tem hoje em torno de 13 mil habitantes e até mais, conforme registros sócio-econômicos da Prefeitura.

Ele observa que são muitos os universitários de São João do Ivaí que estudam em outros centros como Maringá, Londrina, Apucarana e Curitiba, que vêm para o município somente nos finais de semana ou quando têm uma outra oportunidade. A maior do tempo eles ficam fora da sua cidade e não são computados como moradores.Além disso, conforme Fábio Hidek, o número de alunos aumenta todo ano cada vez mais nas escolas municipais e nas creches, assim como é grande o número de atendimentos mensais no setor de saúde.Fábio Hidek diz que vai enviar um ofício ao IBGE contestando a estimativa. Ele vai pedir que seja feita uma nova avaliação ou a realização de um censo municipal específico. “Nosso município tem mais habitantes do que esta estimativa do IBGE”, garante.

O prefeito de Borrazópolis, Adilson Lucchetti (PSB), o Didi, também contesta a projeção populacional do IBGE. Segundo ele, nos últimos quatro anos foram construídas mais de 600 casas em Borrazópolis, seja através de programa da Prefeitura com a Cohapar, seja por iniciativa própria das famílias através de financiamento pela Caixa nos loteamentos abertos na cidade.Pelo IBGE, Borrazópolis tinha até julho do ano passado 7.387 habitantes e hoje tem 7.250, ou seja, uma queda de 1,45%. “Nossa população não caiu, pelo contrário, só vem aumentando nos últimos anos”, garante Didi, que vai contestar a projeção junto ao IBGE. Segundo ele, muita gente que foi embora de Borrazópolis hoje está voltando. 

"Enquanto isso, não se vê uma só mudança saindo do município”, diz.Em Lidianópolis, município que tem o maior percentual de queda populacional do Vale do Ivaí, o prefeito Adalto Aparecido Mandu (PHS) admite que nos últimos dez anos o município teve diminuição da população, em função da falta de empregos tanto na cidade como na zona rural. Mas de um ano para outro, na proporção de 1,48%, não. Cidade tinha 3.717 habitantes e agora 3.662. 

Segundo ele, isso está errado.Mandu diz que não vai contestar a estimativa junto ao IBGE, já que a queda não muda em nada o coeficiente do FPM de Lidianópolis, que é 0.6. “O que nós estamos fazendo é investir na agricultura familiar para que o homem rural permaneça em Lidianópolis”, diz o prefeito, lembrando que somente em fruticultura o Município está investindo 

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber