Região

Vinte e três presos de Ivaiporã são beneficiados em mutirão carcerário

.

Cadeia de Ivaiporã aguarda reforma na unidade desde final do ano passado | Foto: Ivan Maldonado
Cadeia de Ivaiporã aguarda reforma na unidade desde final do ano passado | Foto: Ivan Maldonado

O mutirão carcerário promovido pelo Tribunal de Justiça do Paraná, em parceria com o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) beneficiou 23 presos da Cadeia Pública de Ivaiporã. Dos 148 detentos, a unidade passou a abrigar 125, número ainda acima da capacidade da carceragem, de 32 vagas. 

Segundo informações da 54ª Delegacia Regional de Polícia, até agora, 12 detentos receberam concessões de monitoramento por tornozeleira eletrônica, seis saíram com alvará de soltura e cinco foram remanejados para a Penitenciária Estadual de Londrina II (PEN II). 

O delegado Gustavo Dante explica que os processos analisados pelo Tribunal de Justiça beneficiam presos de todas as comarcas do Paraná. “O mutirão visa diminuir o número de presos em condições irregulares, como detenção em delegacias ou sem condenações definitivas”, esclarece Dante. Em experiências recentes de concessões de monitoramento por tornozeleira eletrônica na Comarca de Ivaiporã, os resultados não foram o esperado. 

Segundo o delegado, na época cerca de 90% dos beneficiados retornaram ao sistema prisional. “Infelizmente aqui em Ivaiporã a tornozeleira eletrônica não impediu os beneficiados de burlarem o sistema e cometerem crimes diversos. Esperamos que esse esvaziamento na carceragem agora realmente seja positivo e não reflita na segurança da população”, assinala Dante.

Reforma
Apesar de um número menor de detentos na Cadeia de Ivaiporã, agora com 125, o delegado Gustavo Dante disse que ainda não será possível a tão pretendida reforma na carceragem. “Para começarmos a mexer com a reforma é necessário um número abaixo de 100 presos. Por enquanto, não sabemos se o judiciário vai beneficiar ou transferir mais alguns”, argumenta Dante.

No final ano passado, para melhorar a segurança e dar melhores condições de vida aos detentos na Cadeia Pública de Ivaiporã, o Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) garantiu recursos para executar reformas na infraestrutura na carceragem. Foram adquiridos materiais de construção, a mão de obra foi contratada, porém, os serviços não foram iniciados. 

10 celas e capacidade para 32 detentos
A Cadeia de Ivaiporã possui 10 celas, com capacidade para 32 detentos, porém com o excesso de preso e depois de duas rebeliões, as portas das grades e solários foram arrancadas e não há separação entre os presos. Para iniciar os serviços é necessário recolocar algumas portas dividindo as alas. “Enquanto os serviços estiverem sendo executados em uma ala, os internos ficarão em outra”, completa