Mais lidas
Região

Governo garante R$ 9 milhões para transporte escolar

.

O governador Beto Richa anunciou, ontem, a liberação de mais R$ 9 milhões para os municípios custearem as despesas com o transporte dos alunos da rede estadual, durante a reposição de aulas. O anúncio foi feito na solenidade em que Richa entregou 20 novos ônibus para transporte escolar, a maioria deles para colégios agrícolas.

O Colégio Estadual Manoel Ribas, de Apucarana, foi um dos beneficiados. Os recursos anunciados pelo governador são uma cota extra dos repasses do governo.Normalmente, as prefeituras recebem do Governo do Estado dez cotas por ano. Richa disse que a inclusão de uma cota irá compensar a despesa extra, gerada pela greve dos professores.

Por causa da paralisação, as prefeituras terão de transportar estaduais estaduais em um período em que os alunos das escolas municipais estarão em férias. A Associação dos Municípios do Paraná (AMP) estima que o gasto extra com a reposição chegue a R$ 47 milhões.“São recursos do Tesouro do Estado, de valores remanejados”, explicou o governador.

“Os prefeitos estavam preocupados e nós vamos absorver esse investimento para que os nossos alunos tenham o transporte”, declarou o governador. “Eles foram bastante prejudicados pelas duas greves e esperamos que agora tudo retorne à normalidade, inclusive nas universidades. “Vamos sair desta crise o mais rápido possível”, afirmou o governador. A solenidade teve a presença dos prefeitos. A Seed estima que entre os mais 1 milhão de alunos da rede estadual, 245 mil (cerca de 20%) dependem do transporte escolar para chegar à escola. 

CALENDÁRIO
- Terminou anteontem o prazo para a entrega das propostas para a reformulação do calendário escolar aos Núcleos Regionais de Educação (NREs). Contudo, a possibilidade de adotar a sexta aula, uma reivindicação dos estudantes do Ensino Médio e APP para encurtar o ano letivo pode mudar novamente o quadro.

A possibilidade está em análise Conselho Estadual de Educação (CEE). Por enquanto, entretanto, vale o que já foi definido junto aos Núcleo Regionais de Educação (NREs).“Não temos nenhuma garantia de que o pedido será atendido. A orientação é homologar o calendário de acordo com as determinações da Seed. Caso aconteça alguma alteração será proposta pela própria Seed”, comenta a coordenadora do setor de estrutura e funcionamento do NRE de Apucarana, Rita de Cássia Bento.

Em Apucarana e região, o calendário será finalizado no dia 4 de março.No NRE de Ivaiporã, independente da decisão, o calendário vai fechar também no dia 4 de março. As atividades em classe vão até a data, sem aulas aos sábados e sem a adoção da sexta aula. A assistente técnica do NRE, Sara Regina Rodrigues, afirma que a decisão foi tomada em comum acordo com professores e diretores, sem objeções, como ocorrido em Apucarana, na semana passada e os diretores e professores não reivindicaram a sexta aula. “Existe uma preocupação com a saúde dos professores caso fosse adotado esse calendário estendido”, esclarece.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber