Região

Rodovias pedagiadas oferecem mais segurança

Da Redação ·
 Pai e mãe comemoram nascimento da criança na rodovia, com ajuda da equipe do SOS Usuário, da CCR Rodonorte
fonte: Delair Garcia - Tribuna do Norte - Diário do Paraná
Pai e mãe comemoram nascimento da criança na rodovia, com ajuda da equipe do SOS Usuário, da CCR Rodonorte

Desde quando o Anel de Integração de Rodovias foi implantado no Paraná, em 1997, no Governo de Jaime Lerner, as tarifas de pedágio cobradas pelas empresas concessionárias têm sido alvo de muita polêmica. Há motoristas que são contra a taxa e os que são a favor. E há aqueles – a maioria - que passam pela praça de pedágio, pagam a passagem e seguem em frente sem falar nada.

continua após publicidade

Muitos usuários reclamam daquilo que consideram altos valores das tarifas. “É um absurdo, se você viaja de carro com duas pessoas de Apucarana a Curitiba, sai mais caro do que viajar de avião”, argumenta o empresário Wilson Festi, dirigente da Associação dos Motoristas de Caminhões de Apucarana e proprietário de uma transportadora de cargas. Ele admite, no entanto, que “o pedágio é uma coisa que veio para ficar e passou a ser uma necessidade”. Segundo Festi, está comprovado que o governo, seja ele estadual ou federal, não tem condições de manter uma rodovia conservada como faz a iniciativa privada.