Região

Pessuti lança obras na Ceasa de Maringá

Da Redação ·

O vice-governador Orlando Pessuti lançou, nesta quinta-feira (12), três grandes empreendimentos de revitalização da Central de Abastecimento (Ceasa) de Maringá.

continua após publicidade

Mais de 300 produtores de todo o Paraná serão beneficiados com obras de adequação do Banco de Alimentos, do Pavilhão do Produtor e construção de um novo estacionamento.

Ao todo serão investidos R$ 800 mil, com recursos estaduais e federais, na reforma de pisos, iluminação, cobertura, construção de escritório, sanitários e pavimentação asfáltica.

continua após publicidade

"Este conjunto de obras é o primeiro que a Central de Abastecimento do município recebe em muitos anos. As obras vão garantir mais segurança e conforto aos comerciantes. Hoje atendemos as solicitações de nossos produtores. É um compromisso do Governo do Paraná, e estamos cuidando para que as obras sejam um sucesso", explicou Pessuti.

O vice-governador destacou, durante o evento, que ações como a redução do ICMS de 18% para 12%,em mais de 95 mil itens, o aumento do piso salarial e programas como o Leite das Crianças, Luz Fraterna e a Tarifa Social, fazem do Paraná referência nacional. "As obras da Ceasa vão transformar a unidade em uma estrutura exemplar. Vamos desenvolver uma ação conjunta para que a doação de alimentos às famílias carentes aumente cada dia mais", disse.

continua após publicidade
"A Associação de Produtores e Atacadistas nos procurou e repassou todas as dificuldades que enfrentavam. As obras não trarão apenas mais segurança, mas também servirão de incentivo aos pequenos agricultores rurais da região. A Central de Abastecimento local poderá cumprir com seus objetivos e favorecer a população com mais eficiência", disse o secretário do planejamento, Enio Verri. De acordo com a gerente da Ceasa em Maringá, Suely Bertolo do Rego, os produtores rurais, atacadistas e permissionários terão um local próprio para o comércio. "Em poucos meses as vendas irão aumentar significativamente. Os espaços serão aprimorados para que os nossos clientes tenham mais estabilidade", destacou. Somente no mês de fevereiro foram movimentados R$ 8,4 milhões em negócios. "Na unidade de Maringá movimentamos em média oito mil toneladas de hortigranjeiros por mês. Temos 85 empresas atacadistas que auxiliam na comercialização e realizam intercâmbio com outros mercados do país", explicou Suely.
continua após publicidade
Segurança - "A construção do estacionamento na entrada da Ceasa será muito importante para os nossos compradores. Hoje as filas se estendem quilômetros na rodovia. Dentro de algumas semanas os compradores terão mais segurança e tranquilidade. No pátio do estacionamento haverá também sanitários e salas de descanso", ressaltou a gerente da Ceasa. O Pavilhão do Produtor, uma área de mais de quatro mil metros quadrados, irá oferecer escritórios para comercialização de produtos. "No Banco de Alimentos, vamos instalar uma cozinha industrial de 210 metros quadrados. Neste espaço iremos transformar os produtos que hoje chegam in natura em itens prontos para o consumo", afirmou. O presidente da Ceasa Paraná, Antônio Mello, lembrou que em um segundo momento terá início um curso de preparo de alimentos na nova unidade. "Nossas cozinheiras terão cursos de preparo de alimentos e poderão passar o seu conhecimento adiante para instituições de caridade e famílias de baixa renda. Em média são destinadas às entidades 4,9 toneladas de produtos que auxiliam na alimentação das pessoas assistidas", disse. "Pessuti atende uma solicitação feita há anos pelos nossos produtores e compradores. Hoje temos uma estrutura física degradada mas, em breve, com as obras, teremos um espaço próprio para o comércio. Estamos fortalecendo uma estrutura que gera 670 empregos diretos e dois mil empregos indiretos", argumentou Mello. Para o presidente da Associação de Produtores de Maringá (Aproingá), Vanderlei Selegrim, a obra é uma reinvidicação antiga dos produtores e compradores. "Trabalho há 15 anos na Ceasa.