Região

Polícia apresenta suspeito de matar rapaz e estuprar menina

Da Redação ·
A Polícia Civil de Foz do Iguaçu divulgou, na manhã desta terça-feira (10), a identidade do rapaz acusado de assassinar Thiago Rodrigo Witte, 21 anos, e estuprar sua tia, de 13 anos, no dia 1º de fevereiro. Gilmar Lourenço da Silva, de 19 anos, é o principal suspeito do caso. Segundo o delegado Fábio Renato Amaro, a menina de 13 anos, que sobreviveu ao crime, o reconheceu por fotos.
continua após publicidade
De início, a vítima ajudou a polícia a fazer o retrato falado do criminoso. Após essa fase, nós prosseguimos com a investigação e chegamos ao nome de Gilmar, que já é suspeito de outros homicídios em Foz do Iguaçu e Toledo. Ela o reconheceu instantaneamente por fotografia, explicou o delegado. De acordo com a polícia, as vítimas foram levadas a um matagal, no Jardim Petrópolis, próximo à rodovia de acesso a Itaipu Binacional, por volta das 23 horas do dia 1º de fevereiro, quando saíam de um parque nas proximidades. Os dois teriam sido rendidos pelo criminoso e, sob a mira de um revólver, foram obrigados a seguir, de mãos dadas, até o matagal. Lá, o criminoso teria violentado o rapaz e depois disparado um tiro em sua cabeça. Em seguida, teria estuprado a menor.
continua após publicidade
O delegado conta que a menina só não foi assassinada por que o tiro teria falhado. O bandido disse que era o seu dia de sorte e mandou-a embora, afirmou Amaro. A garota voltou para casa e o corpo de Thiago foi encontrado na manhã seguinte, por volta das 7h30. Dias após tomar conhecimento do caso, a polícia divulgou o retrato falado do suspeito, baseado no depoimento da vítima. O criminoso teria entre 20 e 25 anos, 1,75m de altura, magro, cabelos e olhos castanho-escuros, pele de cor moreno-clara e usaria uma barbicha. Ainda segundo o relato da menina, no dia do crime ele usava calças jeans, camisa branca e um boné. Após investigações, o delegado Amaro explica que Gilmar surgiu como suspeito do crime. Levamos uma foto dele até a menina que o reconheceu. Solicitamos a prisão de Gilmar há dias e ontem (09) recebemos a autorização da Justiça. Ele está com mandado de prisão temporária decretado e não vamos descansar enquanto não o encontrarmos, disse.
continua após publicidade
Gilmar já está sendo investigado por outro homicídio em Foz do Iguaçu e tem um mandado de prisão não cumprido por duplo homicídio em Toledo. Segundo o delegado, a polícia está tendo dificuldades em encontrá-lo porque Gilmar não teria residência física. Caso alguém tenha informações sobre o suspeito, Amaro orienta a população a ligar para o Disque Denúncia da Delegacia de Homicídios de Foz do Iguaçu pelo número 0800-64-32-977.