Região

Crianças serão transferidas por causa de risco de desabamento

Da Redação ·

Os alunos do Centro de Educação Infantil (CEI) Níssia Rocha Cabral, no Conjunto Cafezal, zona sul de Londrina, terão de ser transferidos para outro local enquanto a nova sede do centro não fica pronta - o que deve ocorrer em aproximadamente um ano. A promessa de uma nova sede foi feita pela Prefeitura, depois de mais de seis anos de reivindicação de professores e diretores do centro. O prédio foi construído há quase 25 anos em cima de uma nascente, num local de fundo de vale. Um laudo do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) já condenou a construção.

continua após publicidade

O diretor do CEI, Everton Canha Borba, explica que há diversas rachaduras no prédio, que aumentam a cada dia, e que se agravaram com as chuvas dos últimos meses. "Eu não sou engenheiro, mas ao que tudo indica as crianças estão expostas ao perigo, porque o local corre risco de desabar", afirma Borba. De acordo com o secretário de educação, Dirceu Vivan, o problema está numa ampliação que foi realizada no local.

"A estrutura original é boa, mas o problema é que foi feita uma ampliação. Tanto que a parte original não está comprometida", avalia o secretário. A promotora da Infância e Juventude Édina Maria de Paula pediu que as crianças sejam transferidas o quanto antes. "O centro foi construído em cima de uma nascente, num fundo de vale. A creche precisa sair dali", diz.

continua após publicidade

Espaço provisório

Em uma reunião na manhã desta segunda-feira (9), ficou acordado entre o município, a promotoria da Infância e Juventude e o CEI que as crianças serão transferidas para outro local, ali mesmo no bairro. "Estamos vendo com uma igreja para deixarmos uma parte dos alunos lá até que se façam algumas adequações num espaço cedido pela Cohab", afirma Vivan.

Em 30 dias as crianças devem ser transferidas para o espaço, onde já funcionou um Mercado Municipal e também uma escola.

continua após publicidade

Recursos

O secretário de educação observa que já há recurso próprio de R$ 738 mil do município para a construção de uma nova sede. "Nós temos apenas o projeto arquitetônico pronto. Ainda faremos a licitação e é um processo demorado. A previsão é entregar a obra em um ano, se não ocorrerem imprevistos", destaca. O novo prédio do CEI deve ser construído ao lado do local onde as crianças ficarão alojadas provisoriamente.