Região

Polícia aumenta efetivo para garantir segurança durante carnaval nas praias

Da Redação ·

As polícias Civil e Militar definiram estratégias para aumentar a segurança no Carnaval no Litoral. O efetivo policial será reforçado em Morretes, Antonina, Paranaguá, Pontal do Paraná, Matinhos e Guaratuba. Essas cidades irão contar com mais policiais distribuídos estrategicamente, além dos 3 mil já empregados na Operação Viva o Verão. "Neste ano, a polícia do Paraná tem proporcionado uma temporada muito segura para os veranistas e, no Carnaval, não será diferente. Para se ter idéia, a Operação Verão 2009 foi a que teve os melhores resultados em toda a história", afirmou o secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari.O secretário informou que o índice de criminalidade foi reduzido em 20% e que aumentaram a apreensão de drogas e autuações de motoristas que dirigiam embriagados. "Os números refletem o trabalho eficiente da polícia. No carnaval iremos reforçar policiamento nos locais que tenham eventos e esperamos que todos possam se divertir pacificamente e sem violência." Na Polícia Militar, a Companhia de Choque e o Batalhão de Trânsito irão ao Litoral para dar mais segurança aos veranistas entre de sexta-feira (20) a quarta-feira (24). "Todas as cidades do litoral terão atenção especial, pois em todas elas vão ocorrer festividades", afirmou o coronel Mário José Thaís Martins, comandante das ações da PM na Operação Viva o Verão.Segundo o delegado Valmir Soccio, coordenador Operação Viva o Verão, a Polícia Civil irá trabalhar com policiamento estratégico e reforço nas escalas de plantão. "Número maior de equipes ficará alerta para quando for necessário. A Polícia Civil estará preparada para qualquer tipo de ocorrência", disse. Atualmente, além dos policiais civis das delegacias do Litoral, reforçam o efetivo da Operação Viva o Verão policiais de unidades especiais como o Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), divisões de Narcóticos (Denarc) e de Crimes contra o Patrimônio, Serviço de Investigação a Crianças Desaparecidas (Sicride), Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) e o Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce).Soccio também afirma que durante o Carnaval algumas cidades contarão com centro de atendimento integrado das polícias Civil e Militar. A expectativa da polícia é que cerca de 700 mil pessoas desçam para as praias. Durante o feriado, a população na região deve oscilar entre 1 milhão e 1,2 milhão, o que significa um aumento de cerca de 100 mil pessoas em relação ao Carnaval do ano passado.ORIENTAÇÃO - Algumas ações de fiscalização da polícia contarão com a ajuda das prefeituras para coibir a prática de crimes. Uma das principais orientações é para que os comerciantes não vendam bebidas em latas ou garrafas. "Desta maneira fica mais seguro para a população, porque uma lata ou uma garrafa podem virar uma arma", disse o comandante operacional da Operação Viva o Verão, major Dabul.A Polícia Militar também aconselha as pessoas que saírem nas noites de carnaval que levem o mínimo de objetos e apenas a quantidade necessária de dinheiro. Outra recomendação da polícia é que os foliões não usem camisas de time de futebol. "Esta medida evita alguns conflitos e deixa o carnaval mais tranqüilo e sem tumultos ou brigas", disse Dabul.Além disso, as pessoas podem continuar contribuindo com o trabalho da polícia. Quem presenciar ações do tráfico de drogas durante o Carnaval pode ligar para o 181 Narcodenúncia. A polícia também recebe denúncias de toda natureza pelo telefone 190.

continua após publicidade