Região

Copel registra redução de 5% na carga de eletricidade durante horário de verão

Da Redação ·

A Copel registrou redução média de 5% sobre os níveis máximos de carga do sistema elétrico no Paraná, durante a vigência do horário de verão, que termina neste fim de semana. A alteração de horário retirou do sistema elétrico 190 megawatts de potência durante o período mais crítico do dia. Tal alívio corresponde à demanda máxima simultânea de todo o Litoral paranaense nos feriados de final de ano, que é um dos pontos máximos da temporada em termos de consumo de eletricidade, compara a engenheira Ana Rita Xavier Haj Mussi, gerente do Centro de Operação do Sistema Elétrico da Copel.À meia-noite de sábado (14) para domingo (15), os relógios deverão ser atrasados em 60 minutos, voltando a marcar 23h e repondo a hora que foi subtraída no dia 18 de outubro de 2008, quando a medida entrou em vigor. A medida vale para os habitantes de dez estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país - além do Distrito Federal.ALÍVIO - A adoção do horário de verão é de grande utilidade para o setor elétrico, pois ameniza a solicitação sobre instalações como usinas geradoras, subestações transformadoras e linhas de transmissão nos momentos de maior demanda simultânea, garantindo mais segurança operacional ao funcionamento do conjunto. Esse artifício evita a concentração e sobreposição da demanda máxima das diferentes categorias de usuários, esclarece Ana Rita. A dispersão dos diversos picos de consumo resulta em redução na demanda máxima coincidente, permitindo ao sistema operar com mais folga e, por conta disso, com mais confiabilidade.Os efeitos do horário de verão onde a medida foi adotada devem se situar em torno de 4 a 5 % na redução da carga máxima - o correspondente a cerca de 2 mil megawatts ou quase metade da demanda do Paraná. Nos estados das regiões Sudeste e Centro-Oeste, a redução na demanda deve chegar a 1.790 MW, o que equivale a uma cidade com 5 milhões de habitantes. Já nos três estados do Sul a estimativa de redução conjunta é de 528 MW, potência suficiente para atender a uma cidade com 1,5 milhão de habitantes. ADOÇÃO - A adoção do horário de verão, que desde 1985 vinha sendo determinada por decreto específico da Presidência da República, foi transformada, no ano passado, em medida permanente. O horário deve, a partir de então, iniciar sempre no terceiro domingo de outubro e terminar no terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte - exceto quando este domingo for o de Carnaval, circunstância que estenderá sua vigência por mais uma semana.Dessa forma, o próximo horário de verão já tem data certa para começar: nos dez estados e no Distrito Federal, onde já vem sendo rotineiramente adotado, os relógios deverão ser adiantados à meia-noite do dia 17 para 18 de outubro.

continua após publicidade