Região

Populares espancam assaltante até a morte

Da Redação ·

Um assaltante morreu após ser espancado por um grupo de populares na noite de sábado (7), por volta das 20 horas, no Noroeste do estado. Ele e um companheiro provocaram a ira de moradores do distrito de Barão de Lucena, em Nova Esperança, a 44 quilômetros de Maringá, após tentarem roubar uma Parati.

continua após publicidade

Segundo o proprietário do veículo, Edmar Ribeiro de Souza, de 39 anos, os dois homens estavam no acostamento de uma estrada que liga Nova Esperança a Barão de Lucena pedindo carona. Quando Souza estacionou, Robert Willian Vikiato, de 21 anos, sacou uma arma e deu voz de assalto. O motorista, assustado, acelerou o carro e conseguiu fugir.

Souza ligou para a Polícia Militar, que foi em busca dos assaltantes. Seguindo denúncias, os soldados encontraram a dupla dentro de um canavial do distrito. Houve troca de tiros, mas os assaltantes se separaram e conseguiram fugir.

continua após publicidade

Segundo a Polícia Civil, Vikiato foi encontrado logo depois em uma região próxima ao canavial, caído no chão com graves ferimentos. "Durante a perseguição policial, alguns moradores também resolveram procurar pelos assaltantes. Acreditamos que algum grupo o tenha encontrado e espancado", fala o escrivão da delegacia de Nova Esperança, Osvaldino Félix. O assaltante estava com uma luva e um capuz, porém, sem a arma.

Vikiato foi levado até o Hospital Municipal de Nova Esperança, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. "Ele estava cheio de hematomas, deve ter morrido em razão das agressões", opina Félix. Seu corpo foi enviado ao Instituto Médico Legal (IML) de Paranavaí. O laudo ainda não foi concluído, mas, segundo o IML, não há sinais de perfuração de arma de fogo.

A Polícia Civil está investigando o caso. O outro ladrão ainda não foi identificado. "Por enquanto só temos o relato do motorista. Não há testemunhas de quem possa ter espancado o assaltante, estamos averiguando a situação", afirma o escrivão.