Região

Minipresídio de Apucarana vai receber celas-contêineres

Da Redação ·

O delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP), Gabriel Marcello Botelho Junqueira Filho, confirmou nesta terça-feira (10) que a Secretaria de Estado da Segurança Pública designou uma equipe de engenheiros e técnicos para realizar levantamento no pátio do minipresídio de Apucarana para instalar no local quatro celas modulares ou contêineres.

continua após publicidade

De acordo com Junqueira, o objetivo da iniciativa é minimizar a freqüente superlotação da unidade carcerária de custódias cautelar. As novas celas, com capacidade para doze presos cada, resolvem o problema da superlotação, melhorando a segurança do minipresídio. A instalação das celas modulares é uma medida adotada pela Secretaria da Segurança Pública para também melhorar a qualidade de vida dos presos, enquanto são concluídas as obras das novas penitenciárias que resolverão o problema da superlotação nas delegacias do Estado, afirmou o delegad-chefe.

O minipresídio de Apucarana foi inaugurado em junho de 1991 e reformado em meados de 2001. Com 1117 m² de área construída, o prédio unidade carcerária de custódia cautelar tem 22 celas e capacidade para manter 80 pessoas encarceradas, mas hoje há mais de 180 pessoa presas no local.

continua após publicidade

Há pouco mais de três anos, o então delegado-chefe da 17ª SDP, Marcolino Aparecido da Costa, determinou a construção de estrutura para instalação de celas modulares anexas ao minipresídio de Apucarana, mas com o decorrer do tempo a proposta se perdeu no vazio.Qualidade e segurança - As celas modulares foram desenvolvidas para proporcionar segurança e diminuir o número de funcionários que cuidam da carceragem. A estrutura que é segura, confortável e higiênica foi aprovada pelo Ministério Público e pela Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PR). A mesma tecnologia usada para a confecção destas celas foi utilizada para construir o presídio de Araraquara, no interior de São Paulo.A estrutura é feita de concreto monobloco, livre de frestas, para impedir escavações. O concreto é mais resistente que o utilizado em construções comuns, além de ter estrutura de aço. Este material foi estudado e desenvolvido para proporcionar o bem-estar térmico dentro da cela, que tem boa ventilação, e a estrutura não armazena calor e protege do frio.O banheiro e chuveiro são dentro da cela, impedindo a freqüente saída dos presos. Os móveis são de concreto e fixados à parede. Além disso, toda a parte elétrica e hidráulica é feita por fora da cela, para que os funcionários não precisem entrar para eventuais consertos. O piso é revestido com vinil industrial, para facilitar a limpeza. Cada cela é independente - com caixa d'água e sistema elétrico individuais.