Região

Greve dos vigilantes pode ser retomada

Da Redação ·

O Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado do Paraná recusou, na noite de ontem (5), a proposta de dar um reajuste de 10% para os vigilantes.

continua após publicidade

A posição da entidade foi manifestada durante audiência entre as partes, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PR), em Curitiba.

A justificativa da classe patronal é que a 'crise econômica' afetou o setor. Mesmo com a rejeição, os vigilantes resolveram manter a suspensão da greve até a próxima assembléia, que deve acontecer ainda em fevereiro.

continua após publicidade

A categoria não descarta a realização de nova paralisação, caso não consigam acordo com os empresários. Os sindicatos que representam os vigilantes reivindicam reajuste salarial e aumento no vale-alimentação com base do índice do INPC, além de aumento no porcentual do adicional de risco de 7,5% atuais para 15%. As informações são do  O Diário de Maringá On Line.