Região

Requião lança a ExpoLondrina e diz que Paraná mostra força a partir do campo

Da Redação ·

O governador Roberto Requião participou na noite de quinta-feira (12) do lançamento oficial da 49ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina (ExpoLondrina), no Parque de Exposições Governador Ney Braga. O evento é considerado o maior da América Latina e vai reunir, de 2 a 12 de abril, mais de mil expositores e um público estimado em 500 mil pessoas. "O Paraná vai mostrar a sua força a partir do campo. O apoio do governo à feira não tem limites. Ao contrário de outros governos, eu acredito que agora, neste momento de crise, é hora de gastar. É hora de empreender. Este público extraordinário reunido aqui hoje nos dá um sinal do vai ser a feira. Esta será a maior exposição do Brasil", enfatizou o governador.Requião lembrou que a feira é o momento de recuperar as perdas financeiras causadas pela estiagem. "O governo oferece aos agricultores o Programa de Irrigação Noturna. As pessoas precisam aderir. Estamos dando 75% de desconto na energia rural, que já é 60% mais barata que a urbana. Se todos trabalharem neste sentido, nós não teremos mais a perda com a seca", destacou."Este ano a soja teve uma perda de 15% com a estiagem, mas o preço do produto recuperou 20%. No quadro estadual saímos ganhando, mas algumas regiões perderam muito. O milho teve uma queda de 30%. Eu espero que isso seja recuperado agora na ExpoLondrina", explicou o governador.Para o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, eventos como a ExpoLondrina são fundamentais para que o Brasil supere a crise. "Eu estive hoje pela manhã no Show Rural em Cascavel e saí impressionado com a força e capacidade de organização do Paraná, com a força do agronegócio e com o otimismo das lideranças", argumentou."Aqui em Londrina as metas estabelecidas serão facilmente alcançadas. Temos que dar aos nossos produtores rurais créditos para que este setor continue crescendo. O volume de negócios em Cascavel, por exemplo, vai superar 2008, as expectativas são muito boas", frisou Paulo Bernardo. A expectativa dos organizadores é de que o valor faturado em negócios ultrapasse o da última edição, que foi de R$161 milhões. "Mesmo com a crise internacional, mesmo com os problemas da safra deste ano, teremos um crescimento de 4%. Certamente vamos atingir a marca dos R$ 190 milhões em negócios. A nossa Agenda Técnica atraiu 7 mil produtores em 2008. A nossa meta é atingir 9 mil produtores ao longos dos 11 dias de exposição", explicou o presidente da Sociedade Rural do Paraná, Alexandre Lopes Kireeff.A agenda do evento, que traz o tema "Produzir e Preservar", inclui negócios, novidades tecnológicas voltadas aos diferentes segmentos do agronegócio, aperfeiçoamento técnico e profissional, leilões, exposições e julgamentos de animais, além de apresentações culturais. A ExpoLondrina trará pela segunda vez consecutiva a Feira Sabores do Paraná. "Foi um sucesso absoluto o ano passado, tanto de público como de resultados. Os expositores da agricultura familiar venderam tudo, foi necessária a reposição de itens", lembrou Kireeff. Segundo o secretário de Estado da Agricultura, Valter Bianchini, o governo vai levar à feira novas tecnologias para a agricultura familiar. "Nós temos uma parceria forte com a ExpoLondrina, é uma feira exemplar. Este ano teremos a 'Vila Rural', ou 'Fazendinha', um espaço que vai permitir que 26 mil crianças e jovens conheçam mais sobre o agronegócio e agropecuária, através de visitas monitoradas", disse."O Banco do Brasil anunciou a aplicação de R$1 bilhão em 2009 para a agricultura familiar. Estes recursos a juros tendendo a zero reforçam a parceria com o Governo do Paraná e permitem que programas como o Trator Solidário e o Programa de Irrigação Noturna continuem sendo um sucesso. A idéia é incrementar cada vez mais a agricultura do Estado, transformando o Paraná em um celeiro do Brasil", completou Bianchini. Estiveram presentes ao evento o vice-governador do Paraná

continua após publicidade