Região

Conseg reivindica mais policiais para Apucarana

Da Redação ·

Com a presença de diversas autoridades e representantes de várias entidades do município, o Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) de Apucarana realizou ontem (20) à noite a pimeira reunião em 2009 para discutir alternativas que visam colocar fim a uma série de crimes contra o patrimônio na cidade. Os presentes chegaram à conclusão unânime de que Apucarana precisa de mais policiais.

continua após publicidade

O presidente do Conseg, tenente Antônio Glênio de Oliveira Machado, ressaltou que o défict de efetivo deverá ser minimizado com mais uma Escola de Polícia em Apucarana para incorporação de pelo menos mais 100 policiais à tropa do 10º BPM, a exemplo do que ocorreu em 2006, após a mobilização de vários segmentos da sociedade local e entidades de Apucarana Essa reinvindicação já foi repassada ao comando geral da PM do Paraná e agora vamos nos mobilizar para concretizá-la, frisou Glênio. Ele acrescentou ainda que o Conseg vai se empenhar para agilizar o processo de criação de mais uma Vara Criminal na Comarca de Apucarana com o objetivo de acelerar os trâmites dos processos.

REDUÇÃO - A constatação da carência de policiais em Apucarana foi reforçada com a revelação do suprintendente da 17ª SDP, Roberto Franscisco dos Santos, de que o número de investigadores da subdivisão foi reduzido de 31 em 2005 para 16 atualmente.  Some-se a isso o fato de que realizamos diversas escoltas de presos até o fórum e outras atividades além das investigações, como trabalhar na vigilância de presos, a exemplo da PM. Mas vale ressaltar que em 2008 foram instaurados mais de inquéritos, sendo o número de procedimentos dessa natureza ocorridas em flagrante foram superiores a 400, destacou Roberto.

continua após publicidade

O superintendente adiantou, no entanto, que deverá ocorrer reposição de pessoal na 17ª SDP logo após a conclusão de mais uma Escola de Polícia, em andamento em Curitiba.  

SURPRESA - No inicio da reunião do Conseg, o capitão Laércio Sagati, do 10º BPM, afirmou que a polícia foi surpreendida pela onda de roubos e furtos, mas garantiu que a polícia está empenhada em coibir os crimes para dar uma resposta rápida à sociedade.

Para o chefe do Serviço de Inteligência (P2) do 10º BPM, tenente Éldison Martins do Prado, a maior mola propulsora da criminalidade é a droga. Em 2008 foram presas cerca de 160 pessoas em Apucarana por envolvimento com o tráfico de drogas, do qual derivam vários crimes como roubos, furtos, receptação e até homicídios. O 10º BPM presta segurança em 27 municípios do Vale do Ivaí e podemos garantir à população que a tropa tem a noção exata dessa responsabilidade e trabalha com empenho para honrar a farda , enfatizou Prado.