Região

Viapar vai à Justiça contra nova invasão de pedágio

Da Redação ·

A exemplo do que ocorreu ontem (8), aproximadamente 100 mototaxistas de Arapongas invadiram, na tarde desta quinta-feira (9), a praça de pedágio da Concessionária Viapar na BR-369 (Rodovia Mello Peixoto), em área limítrofe entre os municípios de Rolândia e Arapongas.

continua após publicidade

A passagem de veículos está liberada por apenas uma faixa de pista em cada sentido da via, o que provoca filas. Os mototaxistas liberaram as cancelas permitindo que veículos passem sem pagar a tarifa. Os motoristas agradecem a economia financeira fazendo buzinaço. 

O motivo da mobilização dos mototaxistas é o mesmo de ontem, a derrubada, em 2008, da liminar na justiça que isentava motocicletas do pagamento do pedágio no Paraná. Eles decidiram voltar porque nenhum representante da concessionária manteve contato com eles para negociar a situação.

continua após publicidade

Outro motivo apontado pela categoria é o preço da tarifa de pedágio (R$ 5,20 - R$2,60 de ida e R$ 2,60 de volta) cobrado na BR-369 (Rodovia Mello Peixoto), em trecho entre Rolândia e Arapongas, o que inviabiliza o transporte de passageiros entre os dois municípios e ainda para Cambé e Londrina.

Os manifestantes dizem que hoje eles não tem hora para deixar o local, podendo ainda pernoitar na praça de pedágio. A Concessionária Viapar, através de sua assessoria jurídica, tenta ainda hoje, na Justiça Federal de Apucarana, uma mandado de reintegração de posse. A empresa informa que vai continuar cobrando o pedágio das motocicletas por ser direito previsto em contrato com o Governo do Estado.

Nós só saimos daqui com um acordo de que motos vão ser isentas do pedágio. Se no Estado de São Paulo as concessionárias isentam as motos aqui, também pode ser dado o mesmo direito, já que o veículo é leve e não danifica o pavimento. É mais fácil uma moto cair num buraco na pista, do que fazer um buraco no asfalto, disse Márcia Cipriano, uma das líderes dos mototaxistas manifestantes. 

continua após publicidade

Líderes da categoria informam que cerca de 15 mototaxistas de Arapongas já teriam mudado de atividade profissional por conta ao aumento da tarifa de pedágio

Os funcionários da Viapar, logo após a invasão dos mototaxistas, deixaram as cabines de cobrança e se abrigaram na sede do posto de cobrança. A empresa ainda não se manifestou a respeito da invasão praça de pedágio de Arapongas.

O repórter Elói de Souza está no local do protesto dos mototaxistas e traz mais detalhes em matéria na edição impressa de amanhã (9) da Tribuna do Norte - Diário do Paraná