Região

Companhia de Reis encerra homenagem aos "Três Reis Magos"

Da Redação ·
A tradicional festa para Belchior, Baltazar e Gaspar, os Três Reis Magos, que é comemorada há 50 anos em Ivaiporã pela Companhia de Reis Ireno Custódio Teixeira foi encerrada nesta terça-feira (06), por volta das 18 horas, na Capela de Santos Reis, no Jardim Belo Horizonte. Segundo a gerente da Companhia Helena Aparecida Teixeira Boscardim, os magos são personagens da narrativa cristã que visitaram Jesus após seu nascimento. A gerente também narra um trecho bíblico, "Entrando na casa, viram o menino (Jesus), com Maria sua mãe. Prostando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra" (Evangelho de Mateus 2, 11). "Por isso, merecem o nosso respeito e admiração, afinal foram eles os primeiros a buscarem e adorarem o nosso Menino Jesus", assinalou Helena.
continua após publicidade
Padre José Natalício, que atualmente reside em Marilândia do Sul, também participou do encerramento e relatou que participa da Festa dos Reis com a mesma companhia há mais de 30 anos, "como sou de origem mineira meus familiares são desta tradição bonita, feita pelo povo simples. Eles fazem esta homenagem com muita devoção, que nos mostra o maior ensinamento que os magos nos deixaram, a busca de Nosso Senhor Jesus Cristo". Ele também falou da importância em se manter viva à tradição da Folia de Reis, "as pessoas que participam deste grupo, são pessoas compromissadas com a evangelização e com a Igreja. É uma companhia que nos poderíamos chamar de pastoral, pois faz um trabalho bonito que fala de Jesus e traz uma bela mensagem", assinala padre Natalício. Neste ano a Folia de Reis em Ivaiporã contou com a participação de devotos de Curitiba, São José dos Campos, Guarulhos, São Paulo, e do Estado de Mato Grosso, "no dia 31 de dezembro eles chegam a Ivaiporã e participam durante os seis dias de caminhada e visitas de evangelização. São seis dias de cansaço, nessa semana por exemplo, enfrentamos muita chuva, frio e sol, mas vale a pena, pois estamos louvando o nosso pai poderoso e os nossos Santos Reis", conclui Helena.
continua após publicidade
De acordo com embaixador Edmilson Boscardim, a folia leva à frente a bandeira, que simboliza o sagrado, um ícone da natividade ou dos Três Reis. Os instrumentos usados são violas caipiras, violões, cavaquinho, bumbo, caixa, e pandeiro. Durante os meses de outubro e novembro são agendadas as visitas às comunidades católicas e as residências dos devotos de Santo Reis, organizando assim o percurso da Companhia de Reis. "Em todas as casas ou comunidades as pessoas fazem sua ofertas, que são revertidas para as pessoas das comunidades mais carentes", ressaltou.
continua após publicidade
Quem são os Bastião
continua após publicidade
Dentro da Folia de Reis um personagem que chama bastante atenção das pessoas são os Bastião (conhecidos por palhaços, personagens cômicos que utilizam máscara). Segundo a gerente da Companhia Helena Aparecida Teixeira Boscardim, os Bastiãos eram espias de Herodes que seguiram os Magos para encontrar o Menino Jesus e matá-lo. Ao encontrarem o Menino acabaram se convertendo.
continua após publicidade
Com receio de serem mortos por Herodes, vestiram uma máscara e viajaram com os Santos Reis. Iam à frente, fazendo graça e micagens para que Herodes não desconfiasse que fossem soldados. O compositor João Miranda também participou da Folia de Reis em Ivaiporã Pelo segundo ano consecutivo a Folia de Reis de Ivaiporã, pode contar com a presença do compositor sertanejo João Miranda, que tem mais de 1.200 músicas gravadas, fora às regravações, goza de um grande prestígio no cenário artístico. É um poeta consagrado e um do mais solicitados pelas grandes duplas do Brasil que procuram músicas raízes, gravou com quase todos os grandes interpretes da música sertaneja e popular. Dentre eles, Milionário e José Rico, Pedro Bento e Zé da Estrada, Goiano e Paranaense, João Mulato e Pardinho, Roberto e Meirinho, Dalvan, Guilherme e Santia