Região

Sargento mantém a família refém em Colombo

Da Redação ·

Um sargento do 20º Batalhão da Polícia Militar , de 44 anos de idade, fez refém a mulher e o filho numa casa na Avenida Porto, no bairro Santa Terezinha, em Colombo, região metropolitana de Curitiba. Uma área de aproximadamente 100 metros foi isolada pela Ronda Ostensivas de Natureza Especial (Rone) e pelo Centro de Operações Especiais (COE) por volta das 13h40 desta terça-feira (6). Após a libertação dos reféns, às 15h, ele passou a ameaçar cometer suicídio, se entregando às 17h30.

continua após publicidade

Segundo informações da própria Polícia Militar, o sargento, que está afastado das funções de rotina da PM, estaria passando por uma crise conjugal, além de ter perdido a mãe recentemente. Ele discutiu com a mulher e a tomou como refém junto com o filho do casal. As negociações com o sargento foram feitas pelo capitão do COE Luiz Marcelo Maziero e tiveram como centro a casa vizinha pertencente ao sogro do policial. Cerca de 20 policiais foram envolvidos na operação, incluindo bombeiros do Serviço de Integrado de Atendimento ao Trauma Emergencial (Siate), que estiveram de plantão no local.

Os vizinhos da residência confirmaram um disparo no local. O COE afirma ter sido um disparo acidental de uma arma da corporação. Segundo a polícia, os reféns foram libertados por volta das 15h. O sargento estaria ameaçando se matar, segundo o capitão Maziero. Das 17h15 às 17h30, ele passou a conversar com o negociador a partir do muro da casa quando entregou a arma à polícia.

continua após publicidade

O capitão Maziero proibiu que rádios e televisões transmitissem ao vivo do local durante a negociação, pois, segundo ele, uma rádio FM teria feito uma transmissão que teria dificultado a o trabalho.

Para os vizinhos, o ocorrido com o sargento causou surpresa. "Ele é uma pessoa confiável e distinta na região. Mora há pelo menos dez anos aqui e nunca deu problema", disse a professora aposentada Maria Correia, vizinha do policial.