Região

Maringá se mobiliza para solucionar questão do lixo

Da Redação ·

Lideranças empresariais e comunitárias de Maringá decidiram nesta quarta-feira (10), criar uma comissão para solucionar o impasse sobre a destinação do lixo urbano. A proposta partiu do presidente da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), Adilson Santos, durante reunião convocada pelo prefeito Silvio Barros com a comunidade na busca de uma solução para a proibição da destinação do lixo da cidade no aterro controlado.

continua após publicidade

No dia 28 de novembro o juiz Airton Vargas da Silva acatou pedido do Ministério Público, proibindo o depósito do lixo coletado em Maringá no aterro controlado. O município está recorrendo da decisão, mas diante do risco de não ter para onde destinar o lixo, o prefeito convocou a comunidade para debater o problema.

Além do presidente da ACIM, participaram da reunião o promotor de Meio Ambiente, Ilecir Heckert, o presidente do Codem, Wilson Mattos, o diretor regional do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Paulino Mexia, o presidente da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil, Cesar Moreno e o conselheiro da OAB Paraná, Dirceu Galdino, além de vereadores, empresários e populares.

continua após publicidade

O presidente da OAB local, Cesar Moreno, explicou que a Ordem tem poder legal de ingressar com processo de defesa do interesse da sociedade, o que será debatido na comissão. "Como existe o risco do serviço essencial ser interrompido, podemos pedir a impossibilidade de execução da sentença", disse Moreno. Todas as lideranças se comprometeram a integrar a comissão e buscar uma alternativa para o impasse.