Região

Abastecimento normaliza amanhã

Da Redação ·
Estação de tratamento já normalizou produção, mais níveis dos reservatórios não foram recuperados
fonte: Delair Garcia
Estação de tratamento já normalizou produção, mais níveis dos reservatórios não foram recuperados

O abastecimento de água em Apucarana, prejudicado pelo temporal na madrugada de quinta-feira (31), deve ser restabelecido somente amanhã, de acordo com a gerência regional da Sanepar.


A empresa alerta para que a comunidade utilize ainda hoje a água com racionalidade. A falta d’ água foi sentida principalmente na quinta-feira. Ontem, ainda alguns bairros continuavam prejudicados.


A forte chuva e vento ocorreram principalmente na região do distrito do Barreiro e núcleo João Paulo. A água barrenta dos mananciais de abastecimento prejudicou o tratamento. Embora a produção já tenha voltado ao normal, os níveis dos reservatórios ainda não foram totalmente recuperados.


“Trabalhamos o dia todo com aproximadamente 35% da nossa capacidade de tratamento. Voltamos a operar com capacidade máxima somente no final da tarde de ontem (quinta-feira)”, disse o gerente regional da Sanepar, Nelson Mardegan.

Apesar do momento de maior escassez ter sido anteontem, os efeitos se estenderam. Ontem, com o dia de sol e calor, o consumo de água se elevou.


“Parte dos nossos reservatórios estavam desabastecidos não conseguimos recuperar. O processo é lento”, observa Mardegan.


Em função disso, a Sanepar solicita à população de Apucarana para que faça uso racional da água, evitando a lavagem de calçadas e carros, deixando a água apenas para higiene e alimentação.


“Nós temos a previsão total de regularização somente no domingo. Temos alguns bairros, os que mais sofrem com o desabastecimento, como na região do núcleo Castelo Branco ainda sem água”, afirma o gerente.


De acordo com ele, o problema atinge os bairros mais distantes do centro por causa perda da pressão da água, com o consumo intermediário de outras regiões.


O que atingiu Apucarana danificou 24 casas. Na Colônia dos Produtores, perto do distrito do Barreiro, 11 residências foram destelhadas e invadidas pela água. Uma pessoa ficou ferida.


Outras 10 casas ficaram alagadas no núcleo João Paulo e no Jardim Morada do Sol, na zona oeste do município. O mesmo aconteceu com mais três moradias na Vila Regina. Já no loteamento Norte do Paraná, uma família teve de ser retirada da área.
 

continua após publicidade