Região

Justiça solta 21 presos em Ivaiporã

Da Redação ·
 Familiares se aglomeraram na porta da Cadeia Pública de Ivaiporã
fonte: Ivan Maldonado
Familiares se aglomeraram na porta da Cadeia Pública de Ivaiporã

A Justiça de Ivaiporã soltou no início da noite de ontem 21 pessoas que se encontravam detidas na Cadeia Pública da cidade. Todos foram presos na Operação Vale do Ivaí, deflagrada em julho do ano passado para combater um esquema de tráfico de drogas que funcionava dentro da unidade prisional, e estavam sendo mantidos por força de mandado de prisão preventiva.

continua após publicidade


Os alvarás de soltura foram expedidos pela juíza Adriana Marques dos Santos, que argumenta, no despacho, que a manutenção dos detidos na prisão extrapola os limites previstos em lei.


A legislação penal admite um prazo de 81 dias nesses casos, que podem ser alongados conforme critérios de razoabilidade. Os detidos estão presos há 8 meses e, em muitos casos, ainda não foram denunciados. A juíza argumenta que a liberação dessas pessoas evita constrangimento ilegal.

continua após publicidade


Segundo a advogada de alguns dos réus e presidente da comissão de Direitos Humanos da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Ivaiporã, Leila Boukhezam, a decisão da juíza também vai ajudar na melhoria das condições da Cadeia Pública da cidade. “É uma vitória muito grande da Justiça e uma questão de bom senso”, afirma.


Mesmo interditada pela Justiça desde agosto do ano passado, a Cadeia Púbica de Ivaiporã mantinha ontem, antes da soltura, 134 pessoas. O prédio tem capacidade oficial para 32 presos. Hoje está prevista a liberação de mais detidos.


Em janeiro deste ano, a OAB denunciou novamente as condições precárias da unidade, que mantinha presos do regime semiaberto cumprindo pena em uma gaiola improvisada no pátio da delegacia.

continua após publicidade


No início da noite de ontem foi grande a movimentação de advogados e familiares dos presos liberados. Claudemir Gomes, 24 anos, foi um dos liberados. “Vou ver meu filho que não vejo há oito meses”, afirmou.


Outro detido liberado, Vagner Aparecido Soares, afirmou que não tinha envolvimento no esquema de tráfico. “Ficar preso inocente lá (na cadeia) é lição para qualquer um”, afirma.


A Operação Vale do Ivaí prendeu 39 pessoas, dentre elas três deles policiais civis e um carcereiro. Outras 41 pessoas que já estavam presas em delegacias receberam novos mandados de prisão. A ação concentrou-se em Ivaiporã, mas mandados de prisão e busca e apreensão foram cumpridos também em seis municípios. Na época, a investigação apontou que uma quadrilha comandava o tráfico na região central do Estado de dentro da Cadeia Pública de Ivaiporã. Segundo o Ministério Público, eles agiam com a conivência e colaboração dos policiais civis que foram detidos.