Região

Exigências para taxistas vão ser fiscalizadas com rigor em Apucarana

Da Redação ·

Taxistas com alguma pendência junto à municipalidade têm até a segunda quinzena de abril para comparecer à Secretaria Municipal da Fazenda ou ao Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Planejamento de Apucarana (Idepplan), que funciona no segundo andar do prédio central da Prefeitura de Apucarana para regularizar a situação e fazer recadastramento. Após essa data, a fiscalização deverá mais rigorosa, conforme informa o secretário municipal da Fazenda, Luiz Sérgio Hilário. "Estamos concluindo o recadastramento e a previsão é de que os táxis só poderão circular em Apucarana após 15 de abril com uso de equipamentos obrigatórios, como taxímetro, capela (aquela plaquinha branca que vai no teto do veículo e está escrito táxi). Em parceria com o sindicato dos taxistas, estamos padronizando o serviço, com uso de cartão de visitas, crachá e bloco de recibo com fundo personalizado, além de um adesivo específico de padronização para identificação", detalha Hilário

continua após publicidade

Ele lembra que os taxistas já participaram um encontro orientativo com a Secretaria Municipal da Fazenda e o Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Planejamento (Idepplan) e representantes do 10º Batalhão da Polícia Militar – Pelotão de Trânsito e DETRAN.

De acordo com o secretário, até agora cerca de 40 profissionais do ramo já estão legalizados e receberam orientações quanto ao alvará de licença, contribuição sindical, vistoria do veículo, taxímetro, número de vagas nos pontos, presença no ponto, transferência de vagas, recibos, ano do veículo, documentação do veículo e motorista, entre outros. "Demos uma estendida no prazo para regularização porque alguns profissionais da cidade ainda não nos procuraram, mas pendências e o não cumprimento de algumas normas, como o não comparecimento no ponto e a falta do uso do taxímetro podem inclusive gerar risc o de cassação de alvará", alerta Hilário.

continua após publicidade

Ele acrescenta que cada ponto de táxi terá um diretor do sindicato. "Esse trabalho de padronização é feito em parceria da Prefeitura de Apucarana com a entidade sindical da categoria e o diretor do pon to deve acompanhar o trabalho dos colegas, pois esse profissional tem cópías das leies e exigências que regulam entam o setor", frisa o secretário da Fazenda.

Motorista reclama de ocupação irregular de ponto

O taxista Nildo Cordeiro, radicado no ponto em frente ao Hospital da Prov idência, na Rua Rio Branco (área c entral de Apucarana) manteve c ontato com a Tribuna on tem para reclamar que ninguém respeita as vagas dos profissionais.

continua após publicidade

"Carros parti culares e até ofic iais oc upam as nossas vagas com frequência", diz Nildo. O comando da Políc ia Militar (PM) e da Guarda Municipal (GM) garantiram ontem que vão ficar atentos para evitar o problema e punir os eventuais infratores.

Outros profissionais do volante lembram ainda que em algumas regiões da cidade sobram vagas para táxis nos pon tos e quase não existem . Eles também pedem mais rigor na fiscalização para identificar possíveis clandestinos atuando no setor.