Região

Litoral volta a ficar em alerta com excesso de chuvas

Da Redação ·
 Pequenos deslizamentos foram suficientes para provocar um alerta na BR-376: risco alto
fonte: Franklin de Freitas
Pequenos deslizamentos foram suficientes para provocar um alerta na BR-376: risco alto

O volume de chuvas desde a madrugada de ontem deixou em alerta a Defesa Civil, e de cabelos em pé os moradores do Litoral. Com o cenário de destruição ainda fresco na cabeça, famílias foram retiradas de áreas de risco em Morretes ontem. Na segunda e terça-feiras, outras 75 pessoas já haviam deixado suas casas em Antonina. A BR-376, passou o dia todo em alerta para novos deslizamentos. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) avisava a todo instante que a rodovia poderia voltar a ser bloqueada. A chuvas intensas no Litoral fizeram a Defesa Civil do Paraná tomar medidas preventivas. Em Guaratuba, que recebeu um volume de chuva de mais de 90 milímetros da madrugada até a tarde de ontem, o Rio Riberião subiu no bairro Limeira. Um casal de idosos e dois adolescentes foram retirados e levados para abrigo público. Noventa casas foram atingidas e uma pode ter ficado destruída. Em Morretes, oito famílias foram evacuadas das suas casas em Morro Alto no início da manhã, por causa de um deslizamento. Elas foram levadas para um abrigo da cidade. No começo da semana, 75 pessoas foram retiradas de áreas de risco pela Defesa Civil, no bairro Caixa D’água, em Antonina, e encaminhadas para abrigos. No município, sete localidades com maior risco de deslizamento de solo — Laranjeiras, Graciosa, Portinho, Buraco da Onça, Beco da Viúva, Km 4 e Caixa D’água — recebem monitoramento de técnicos da Mineropar (Minerais do Paraná) e da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar).

continua após publicidade

BR-376 — A vida de quem circulou pela BR-376 sentido a Santa Catarina não foi fácil, ontem. O tráfego ficou muito complicado por causa do risco de novos deslizamentos, como os ocorridos no dia 11 de março, que proovcaram a interdição total da rodovia por alguns dias. Em alguns trechos, onde pequenos deslizamentos foram verificados, o tráfego passava em faixa única o que provocou filas de até 13 quilômetros ao longo do dia. A PRF e a concessionária Autopista Litoral Sul passaram o dia monitorando as condições das encostas e da chuva. Até a manhã de ontem tinha chovido 43 mm na região da serra por onde passa a rodovia. Se o volume chegasse a 50 mm, a PRF iria interditar a estrada. De qualquer forma, a PRF, por meio do seu microblog Twitter alertava os motoristas sobre os riscos de se trafegar pela BR-376, e pedia que os motoristas escolhessem caminhos alternativos. Mais chuva — A previsão não é nada animadora. De con tinuar a chover na região Sul do País. O Litoral do Paraná ainda deve receber muita chuva, além daquela que já superou a média do mês. Até a terça-feira, Paranaguá já tinha registro de 490 mm de chuva neste mês, que tem média de 280 mm. Morretes, acumulava até aquele dia 550 mm de chuva. Chove na região Leste e o Litoral até o final de semana.