Região

Vereadores de Apucarana aprovam reajuste de 17% para impostos

Da Redação ·

Vereadores da base de sustentação do prefeito de Apucarana Valter Pegorer (PMDB) com seis votos favoráveis e três contrários, aprovaram na manhã de hoje em sessão extraordinária, o reajuste do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), o Imposto Sobre Serviços (ISS) em 17%, bem como a taxa de iluminação pública, coleta de lixo e outras taxas atreladas aos impostos, mesmo com a presença de empresários e comerciantes que acompanharam a sessão representando a população apucarananense que é contra o reajuste proposto pelo prefeito.

continua após publicidade

Em segunda votação, o reajuste já foi aprovado, faltando apenas a terceira e última votação amanhã. O mesmo deve acontecer na sessão de amanhã. O projeto teve votos contrários dos vereadores Sérgio Bolonhese (DEM), Alcides Ramos (PMDB) e Júnior da Femac (PDT), que afirmaram ser inoportuno o aumento, num período de crise econômica e que indefine a situação financeira da população para o ano que vem. Estes vereadores, bem como empresários, afirmam que o prefeito Valter Pegorer, que está concluindo seus oito anos de mandato, segurou o reajuste nos últimos anos e agora decidiu reajustar de uma única vez, o que gerou um índice alto na correção.

O vereadore e, prefeito eleito João Carlos de Oliveira (PMDB), com o apoio do atual, Valter Pegorer (PMDB)l, afirmou em seu pronunciamento, que o reajuste acumulado a ser concedido, é menor do que a correção de aluguéis que aumentam todos os anos, e que é preciso verificar os critérios legais para a recomposição dos tributos.

continua após publicidade

Votaram a favor do reajuste de impostos em Apucarana:

Telma Reis, Antonio Ananias, Airton Araújo, (Deco), João Carlos de Oliveira, Sebastião Felício, Gilberto Cordeiro. O presidente da Câmara, Mauro Bertoli, da base de sustentação não precisou votar porque não houve empate, entretanto, tem tendência a votar favoravelmente ao reajuste.

O vereador André Rossi, outro que pertence a base aliada do prefeito, pela segunda vez não compareceu na sessão para votação do reajuste do IPTU, ISS e outras taxas. Ausente, de novo, o vereador também não mandou justificativa para sua falta. O público presente na sessão comentou que, ele estaria  se omitindo em votar o projeto polêmico que atinge diretamente a comunidade.