Região

Arapongas coleta 7 mil embalagens de agrotóxicos

Da Redação ·

Mais 7 mil embalagens entregues por cerca de 80 agricultores. Este é o saldo do primeiro dia da coleta de embalagens de agrotóxicos no Ribeirão dos Apertados, manancial que abastece Arapongas. A expectativa da Superintendência de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental (Suderhsa), coordenadora da ação, é atingir hoje, no segundo e último dia do recolhimento, a meta de receber 25 mil embalagens entre as 243 propriedades cadastradas dentro da bacia hidrográfica do ribeirão.

continua após publicidade

Ontem (18), o local de coleta das embalagens ficou concentrado na Usina de Reciclagem de Arapongas, mas hoje haverá um ponto opcional na gleba Orle. O agricultor Sérgio Tanferri, da Fazenda Carmelina, localizada na Bacia dos Apertados, que chegou no posto de recolhimento com 350 embalagens de agrotóxicos utilizadas nas safras de trigo, soja e milho, elogiou a iniciativa. Isso permite que os agricultores façam o descarte das embalagens de maneira adequada, observa.

Uma ação de saneamento ambiental realizada em conjunto com a Defesa Civil de Arapongas, a coleta de embalagens de agrotóxicos faz parte das iniciativas de proteção a bacia hidrográfica do Ribeirão dos Apertados. Órgão responsável pelo recolhimento do material em todo Paraná, a Suderhsa, através de um convênio, repassa o serviço prático da coleta para Associação Norte Paranaense de Revendedores Agroquímicos (Anpara).

continua após publicidade

O encarregado da Anpara presente ontem no posto de coleta em Arapongas, Valdecir Sanches, explica que além de recolher, a associação faz o trabalho de separação e prensa das embalagens. Em seguida, o material é enviado para fábrica Ecoflex, de Maringá, onde serve de matéria prima para fabricação de canos de PVC para esgoto, e tubos e caixas de instalações elétricas, além de corda de nylon.

Atualmente o Paraná tem um dos melhores índices de recolhimento do país, reciclando 97 de cada 100 embalagens de agrotóxicos comercializadas. Segundo o chefe do escritório regional da Suderhsa, em Arapongas, Moacir Poleto, até o final deste mês, o órgão coordenará uma nova ação desta vez visitando cada uma das propriedades localizadas na bacia do Ribeirão dos Apertados para recolher agrotóxicos proibidos por lei, como BHC. A Defesa Civil de Arapongas já está cadastrando os agricultores da região que possuem este material estocado.