Região

Vigilância Sanitária dedetiza minipresídio de Apucarana

Da Redação ·

O setor de carceragem do minipresídio de Apucarana passou ontem por uma dedetização em todas as 24 celas. O trabalho foi realizado por técnicos da Vigilância Sanitária (VS) municipal.

continua após publicidade

A iniciativa foi tomada depois que a polícia detectou uma problema grave em três celas da unidade carcerária de custódia cautelar: colchões utilizados pelos detentos estavam infestados de percevejos, inseto que suga o sangue, provocando coceiras e irritação na pele das pessoas atacadas.

Embora o percevejo não provoque doenças, tomamos a iniciativa de procurar os órgãos competentes para sanar o problema, pois os presos têm direito a cumprir a pena no cárcere com dignidade, afirmou o delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP), Gabriel Junqueira.

continua após publicidade

O delegado destacou que ontem 34  colchões foram substituídos por outros novos, comprados ao preço de R$ 75 a unidade. Na semana passada a Pastoral Carcerária da Igreja Católica havia iniciado uma campanha para receber doações. O dinheiro para comprar esses colchões foi repassado pelo Juizado Especial Criminal e pelo Conselho da Comunidade, através da Vara Criminal da Comarca de Apucarana, disse Junqueira.