Região

Chuva e neblina tornam viagens perigosas nas rodovias

Da Redação ·
PRF reitera alerta de que a chuva e a neblina tornam viagens perigosas nas rodovias
fonte: André Veronez
PRF reitera alerta de que a chuva e a neblina tornam viagens perigosas nas rodovias

Os motoristas que trafegam pelas estradas paranaenses precisam redobrar a atenção neste período de mau tempo, com chuva e neblina densa. O alerta é feito pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), pois aumentaram as ocorrências de neblina e chuva. Conforme o inspetor Pedro Faria, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), os dois fatores elevam o risco de acidentes em cerca de 30%.

continua após publicidade

“É importante reiterar que os nevoeiros prejudicam a visibilidade do motorista e geralmente são registrados à noite e no início da manhã. Nestes casos, o condutor de veículo  deve trafegar com a luz baixa sempre acesa e aumentar a distância do veículo da frente, além de diminuir a velocidade e evitar a ultrapassagem em pista simples, ou seja, praticar a direção defensiva”, frisou Faria, que é o chefe do posto da PRF em Apucarana

continua após publicidade

O patrulheiro recomenda em casos de neblina muito densa que o motorista pare em algum local, fora da pista e fora também do acostamento. “O ideal é parar em uma estrada rural, fora da rodovia, ou em um posto de combustível”, explicou. “Em hipótese alguma o motorista deve circular com o pisca alerta aceso, pois isso pode confundir os outros condutores e causar acidentes”, ressaltou Faria.

continua após publicidade

O inspetor da PRF observa ainda que a chuva é mais perigosa  em estradas no início, pois acaba se misturando com os pedaços de borracha que os pneus soltam na pista, com o óleo e areia. Essa combinação deixa a pista bastante escorregadia. “A estrada fica muito lisa; vira um sabão. Se não for uma chuva forte, que lava a pista, a situação fica mais perigosa. Por isso, se começar a chover é muito importante diminuir a velocidade”, aconselhou o inspetor.

O patrulheiro lembra ainda que em alguns trechos da BR-369 (Rodovia Mello Peixoto), entre Apucarana e Arapongas, e da BR-376 (Rodovia do Café), entre Califórnia, Marilândia, Mauá e na Serra do Cadeado, sempre há neblina à noite e nas primeiras horas da manhã durante o inverno. "A atenção redobrada é essencial para evitar acidentes, mesmo que o trecho seja de psita dupla", completou Faria.

continua após publicidade

ESTATÍSTICA - Segundo estatísticas do setor de Planejamento e Controle da concessionária de pedágio Rodnorte , 28% do total de acidentes verificados durante o período de inverno estão relacionados com condições adversas de visibilidade, como neblina e chuva. De acordo com a Rodonorte, considerando que essas condições são verificadas em apenas algumas horas do dia, é possível constatar que neblina e chuva estão relacionadas à praticamente um terço do total de acidentes atendidos.

Segundo a concessionária de pedágio, no trecho entre Apucarana e Curitiba (BRs 277 e 376), os pontos que exigem atenção diferenciada do motorista estão concentrados na Serra do Cadeado, na Serrinha de Imbaú, na região da Colônia de Witmarsun e na Serra de São Luís do Purunã. Já para quem utiliza a PR-151, no trecho entre Ponta Grossa e Jaguariaíva, a recomendação é redobrar os cuidados ao trafegar pela região de Carambeí e de Piraí do Sul.