Região

Falta mão-de-obra qualificada em empresas de Apucarana

Da Redação ·

O Município de Apucarana tem um dos maiores parques de confecções de bonés do Paraná, com mais de 400 empresas instaladas, gerando mais de seis mil empregos e produzindo dois milhões de peças por ano. As empresas passam por processo de modernização em seus equipamentos de produção e encontra um obstáculo para produzir mais: falta mão-de-obra qualificada para operar máquinas.

continua após publicidade

O setor de bordados é o que mais sofre com o problema, pois os equipamentos são informatizados e os trabalhadores não possuem qualificação para operá-los. Para suprir às necessidades e evitar comprometer a produtividade, as empresas estão contratando operadores sem experiência e realizando os treinamentos necessários.

O consultor do Sebrae em Apucarana, José Henrique Martins, disse que no momento existem mais de 200 máquinas eletrônicas de bordados instaladas no parque fabril e sem pessoal preparado para operá-las há uma queda na produtividade. As pessoas que estão entrando no mercado de trabalho recebem treinamento na própria empresa, tendo o acompanhamento de um funcionário mais experiente, evitando a perda de matéria-prima e atraso no atendimento aos pedidos de clientes, explica o consultor.

continua após publicidade

Segundo Martins, atualmente a pessoa que pretende trabalhar na indústria de bonés de Apucarana precisa ter um conhecimento básico de informática. Sem este conhecimento mínimo, dificilmente ela encontrará vaga no mercado de trabalho, salienta. No entender do consultor, o custo de um curso profissionalizante é que impede as pessoas de se preparar para obter um emprego na indústria de confecções de Apucarana. (JCB)