Região

Empresas são acusadas de golpes pela internet no PR

Da Redação ·
A Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Curitiba instaurou inquéritos civis para apurar a responsabilidade das empresas de vendas pela internet CWB Eletro e BRMaxsul
fonte: Arquivo
A Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Curitiba instaurou inquéritos civis para apurar a responsabilidade das empresas de vendas pela internet CWB Eletro e BRMaxsul

A Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Curitiba instaurou inquéritos civis para apurar a responsabilidade das empresas de vendas pela internet CWB Eletro e BRMaxsul, sediadas na capital, e Marin Eletro, de Maringá.

continua após publicidade

As três são suspeitas de estelionato contra diversos consumidores, de vários estados brasileiros. De acordo com o verificado, as empresas foram abertas recentemente e objetivaram a prática de um golpe aproveitando o mercado aquecido pelas compras natalinas, anunciando e vendendo produtos que o consumidor pagava e não recebia.

continua após publicidade

A questão criminal está sendo investigada pela Polícia Civil, por intermédio do Núcleo de Combate ao Cibercrime (NUCIBER), em Curitiba, e pela Delegacia de Estelionatos de Maringá.

continua após publicidade

O MP-PR verificou que os supostos estelionatários faziam anúncios de produtos por preços bastante atrativos, se utilizando de ferramentas de busca populares na internet, como o ShoppingUol, o Bondfaro e o Buscapé, com vantagem para pagamento à vista mediante depósito bancário. Através desses sites conhecidos os consumidores eram redirecionados às páginas das empresas.

Em Curitiba, os inquéritos estão sendo conduzidos pela promotora de Justiça Cristina Corso Ruaro. Em Maringá, pelo promotor de Justiça Maurício Kalache.

continua após publicidade

Os consumidores que fizeram compras nesses sites ou similares e quiserem registrar seu caso podem entrar em contato com o Ministério Público do Paraná através do e-mail caopcon@mp.pr.gov.br. Em Maringá, o contato é mkalache@mp.pr.gov.br e o telefone (44) 3226-9265.