Região

Fujiwara desativa parte da sua produção em Apucarana

Da Redação ·
Fujiwara demite em Apucarana
fonte: Arquivo TN
Fujiwara demite em Apucarana

A BSB Equipamentos de Proteção Individual Ltda., empresa formada após a junção da Fujiwara EPI (Equipamentos de Proteção Individual) com o grupo Bertin, de Lins (SP), e que produz luvas e calçados de segurança, está desativando alguns setores de sua linha de produção em Apucarana. A empresa, que emprega cerca de 2 mil trabalhadores na cidade e região, está demitindo 40% de seu efetivo. Os desligamentos vêm ocorrendo desde o final de 2010 e, nesta semana, atingiram mais 150 funcionários, entre eles quase todos os diretores de áreas, alguns com mais de 20 anos de empresa.

continua após publicidade


Procurada pela reportagem da Tribuna, a assessoria de imprensa da empresa enviou nota informando que não procede a informação sobre uma eventual transferência da unidade industrial da BSB de Apucarana para nenhuma outra cidade ou Estado. Sobre as demissões, a empresa afirmou que as movimentações de pessoas são parte da atividade de qualquer negócio e que as contratações e demissões estão dentro da normalidade de sua política de trabalho.


No entanto, fontes de dentro da empresa confirmaram as demissões em massa e a desativação de parte das linhas de produção da cidade, que estaria sendo transferida para Eldorado, no Mato Grosso do Sul, a partir de incentivos e isenção de impostos, visando baratear o custo da mão de obra. As informações recebidas de dentro da empresa dão conta de que os funcionários que ainda não foram demitidos estariam sem um direcionamento dentro da empresa, já que os diretores locais foram todos desligados.

continua após publicidade


Mudanças administrativas

continua após publicidade

Reconhecida mundialmente pela qualidade e tecnologia de ponta de seus produtos, a Fujiwara é a primeira do ranking brasileiro em seu segmento. Com faturamento de R$ 25 milhões/mês, empresa é a maior geradora de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em Apucarana.


Há dois anos e meio, 90% do controle da empresa foram adquiridos pela Bracol, que era a terceira no ranking e controlada pelo Grupo Bertin, de Lins (SP). Esta última empresa, que atua no ramo frigorífico (bovinos, ovinos e aves), também teve uma fusão com a JBS (Friboi), maior empresa global de processamento de carnes, que já detém o controle da Bertin. Com a junção, a BSB passou a ser presidida por Silmar Bertin, que comanda a empresa através da sede localizada em Lins. Com a nova composição acionária, há alguns meses a administração, departamento comercial, controle financeiro, marketing e pessoal, foram transferidos de Apucarana para Lins.

continua após publicidade

Prefeito admite impacto ao Município

continua após publicidade

O prefeito João Carlos de Oliveira admitiu já ter recebido informações não oficiais sobre as demissões em dezembro e, inclusive, teria visitado a empresa para obter esclarecimentos junto ao empresário Sérgio Fujiwara, um dos diretores da empresa. “Ele teria afirmado na época que as demissões faziam parte de um ajuste interno, mas não teria informado sobre a possível transferência da empresa para outro estado”, diz.


Após novas informações de demissões, ele ressalta que teria tentado um novo contato com a diretoria da empresa nesta semana, porém, não teria recebido qualquer retorno. O prefeito afirmou ainda que pretende tentar novos contatos para obter informações sobre a real situação da empresa na cidade. Para ele, o impacto de uma possível desativação das linhas de produção de Apucarana terá um grande peso social, por conta do volume de demissões, e também provocará uma queda muito grande na arrecadação de ICMS do Município.

continua após publicidade


A Fujiwara EPI é fornecedora de botas e luvas de segurança para empresas do porte da General Motors do Brasil, Votorantin, Volkswagen, Fiat, Volvo, Exército, Aeronáutica e Marinha, além da Polícia Militar do Paraná e São Paulo. A empresa apucaranense também exporta seus produtos para as forças armadas da Inglaterra, e Polícia Militar de Nova Iorque.

continua após publicidade

Sindicato confirma demissões e transferência

continua após publicidade

As demissões e a transferência de parte da linha de produção da BSB Equipamentos de Proteção Individual Ltda. são confirmadas pelo presidente do Sindicato das Indústrias de Artefatos de Couro do Estado (Sindicouro) de Apucarana, Cleudio Vaz Leal. Segundo ele, já foram demitidos 450 e outros 150 devem homologar a rescisão do contrato de trabalho na terça-feira.
Ele informa ainda que a transferência da linha de produção será para Eldorado, no Mato Grosso do Sul, onde a empresa está recebendo isenção de impostos e um barracão. A informação também é confirmada por funcionários demitidos. Dos 2.250 funcionários, a empresa deve manter apenas 1,1 mil.


Vaz Leal também revela que as demissões começaram no dia 20 de dezembro e chegarão a 800. Ele informa que a maioria dos trabalhadores é de Apucarana, sendo apenas alguns de Califórnia e Rio Bom. “É um problema muito sério no campo social, pois o número de demissões é muito grande”, diz.

continua após publicidade

Máquinas da BSB já estão em Eldorado

continua após publicidade

As negociações da empresa BSB Indústrias e Equipamentos de Segurança vêm sendo realizadas desde 2010 com o município de Eldorado (MS). De acordo com informações obtidas no site da prefeitura municipal, datada de 13 de agosto de 2010, a empresa BSB Indústria de Equipamentos de Segurança no Trabalho, com sede em Apucarana, já havia descarregado parte de seus maquinários na cidade.


De acordo com as informações divulgadas, os equipamentos serão utilizados na unidade que a empresa estava instalando em Eldorado e que deve gerar em torno de 700 empregos diretos, a partir do momento em que estiver funcionando a pleno vapor. De início, a empresa havia informado que seriam fabricadas botas, gerando 160 empregos e, em seguida, outros produtos de segurança no trabalho.

continua após publicidade


Ainda de acordo com informações do site do Município de Eldorado, a prefeita Marta Araújo, através da administração Municipal, com aval da câmara de vereadores, teria concedido todos os incentivos necessários para a vinda da empresa, como: doação do terreno, instalações para treinamento do pessoal e os incentivos fiscais, obtidos junto ao Governo do Estado.


“Produção será em grande escala”, diz Sérgio Fujiwara

Para atender a empresa BSB, a prefeitura de Eldorado (MS) cedeu o barracão de um sindicato, que foi totalmente reformado e ampliado para o treinamento dos funcionários. O local já está sendo utilizado pela indústria até que a sede própria seja construída. Segundo informações da prefeitura, na sede da empresa, em Apucarana, já havia sido treinadas 48 pessoas de Eldorado.


Em outra matéria do site da Prefeitura de Eldorado, datado de 9 de setembro 2010, foi divulgado ainda que os trabalhos de terraplenagem da área onde será implantado o barracão da indústria BSB já haviam se iniciado. A prefeita Marta Maria de Araújo (PDT), comenta que os maquinários estavam operando dia e noite, para agilizar o mais rápido possível o término dos serviços, para em seguida serem iniciadas as obras da construção da sede própria da empresa, que deve estar concluída no máximo em seis meses.


O empresário Sérgio Fujiwara também declarava na matéria do site que, a indústria já estava produzindo botas para segurança e assim que a sede própria estivesse inaugurada, a produção passaria a ser em grande escala, aumentando a geração de empregos e fomentando a economia do município.


Apucarana agrega novos empreendimentos

Apesar da notícia ruim das demissões e transferência de parte da linha de produção da Fujiwara EPI (agora BSB Equipamentos de Proteção Individual), Apucarana agregou importantes conquistas nos últimos meses.


Além da vinda de filiais das Lojas Americanas – no CenroNorte Shopping Center – e da rede Manica, na Praça Rui Barbosa, a cidade comemora o anúncio da construção de unidades das redes hoteleiras Bristol, em parceria com o Lago das Pedras; e do Bourbon, mediante negociação fechada pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Apucarana (Acia).


Outro grande empreendimento, cuja sede já está em construção, é o da rede de hipermercados Super Muffato. A loja, na Avenida Minas Gerais, terá três pavimentos, com 15 mil metros quadrados de área construída e estacionamento para novecentos carros, num investimento de R$ 20 milhões. As obras devem estar concluídas no segundo semestre deste ano e, de imediato, o “Muffatão” irá gerar 200 empregos diretos e 90 indiretos.