Região

Hospital ameaça fechar em Faxinal

Da Redação ·
 Hospital São Luiz é referência na região
fonte: Delair Garcia
Hospital São Luiz é referência na região

O Hospital e Maternidade São Luiz, de Faxinal, considerado uma das unidades hospitalares mais antigas do Vale do Ivaí, está ameaçado de fechar as portas. A instituição, que está no município desde 1962, enfrenta dificuldades financeiras para continuar prestando serviços à população pelo sistema público de saúde e reclama da falta de interesse de médicos em trabalhar no município.

continua após publicidade


O diretor-proprietário, médico Dr. Milton Gaudêncio Auersvald, informou nesta semana que já solicitou o rompimento do contrato com o Sistema Único de Saúde (SUS), devendo prestar atendimento médico por este sistema somente até o dia 3 de janeiro de 2011.


Depois desta data, serão assistidos apenas os pacientes de convênios firmados com o hospital, tais como SAS, Banco do Brasil, Unimed e Coamo, entre outros, desde que consiga a contratação de mais médicos. Se não for possível, poderá fechar as portas. Dos 34 funcionários, 8 foram dispensados nos últimos dias.

continua após publicidade


Dr. Milton explica que são várias as razões que levaram o Hospital São Luiz a deixar de atender pelo SUS e que têm causado outros problemas à instituição. Uma delas é que ele (Dr. Milton) está com 75 anos, e outro médico, Dr. Walter Beckert, também está completando 75 anos. E ambos alegam que não têm mais condições físicas para o exercício diário da profissão. Com a saída dos dois, vai ficar apenas o médico Dr. Marco Antônio Rachid, uma vez que outro médico, Dr. André Auersvald, já foi embora.
Ocorre que o hospital não têm conseguido contratar mais médicos para suprir a demanda. Dr. Milton diz que já colocou anúncios em jornais, fez contatos pessoais, mas ninguém demonstra interesse em trabalhar em Faxinal.


“Ninguém quer vir para o mato”, diz ele, lamentando que profissionais recém-formados não querem saber de atuar no interior do Estado.


“Eu vim para Faxinal quando a cidade não tinha asfalto, luz, água encanada e a estrada para chegar aqui era de poeira e barro”, lembra o médico, que está há cerca de 50 anos em Faxinal.

continua após publicidade

Internações reduzidas
e baixa remuneração


O pequeno número de Autorizações para Internamentos Hospitalares (AIHs) oferecido pelo SUS e os baixos valores praticados para consultas médicas e cirurgias pelo órgão têm contribuído para inviabilizar os atendimentos no Hospital São Luiz, de Faxinal.
Segundo Dr. Milton Auersvald, há 20 nos atrás o hospital tinha 207 AIHs disponíveis só para a população de Faxinal.

continua após publicidade


Hoje, o município tem à disposição 50 AIHs, sendo 20 para o Hospital São Luiz e 30 para o Hospital Municipal. O São Luiz conta ainda com 25 AIHs de Mauá da Serra e 12 de Cruzmaltina, municípios com os quais tem convênio com as prefeituras.


Segundo ele, para uma consulta eletiva, o SUS remunera apenas R$ 2,04, e para horário de plantão, R$ 11. Para um parto normal, o valor pago é R$ 493 e para a cesárea, R$ 680.

continua após publicidade


Conforme o médico, o custo de um parto normal para o hospital, hoje, é de R$ 700 e da cesárea R$ 1000. “Assim não dá”, reclama. (EC)

Situação preocupa outros municípios da região


O corte no atendimento médico pelo SUS e a possibilidade de fechamento do Hospital São Luiz preocupa a região. O prefeito de Cruzmaltina, Maurício Bueno de Camargo (PSDB), tinha convênio com este hospital para atender à população de seu município, distante 16 quilômetros. Agora terá que mandar a ambulância para Ivaiporã, longe 70 quilômetros. Ele defende que a Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (Amuvi), da qual ainda é presidente, gestione junto ao Estado o arrendamento do São Luiz para transformá-lo em hospital regional.


O secretário de Saúde de Faxinal e presidente do Conselho Regional de Secretários Municipais de Saúde (Cresems), Francisco Alfredo Ferreira, diz que, como gestor, tem autorizado a transferência das AIHs de Mauá da Serra para Apucarana e de Cruzmaltina para Ivaiporã. Mas entende que isso trará problemas para esses municípios e Faxinal, que terá superlotação no Hospital Municipal. “Lamento que isso ocorra”, afirma, propondo a transformação do São Luiz em hospital regional.