Região

Lixo eletrônico recebe destinação ambiental em Apucarana

Da Redação ·
 Lixo eletrônico ganhou destino correto em Apucarana
fonte: Divulgação
Lixo eletrônico ganhou destino correto em Apucarana

Em uma iniciativa da Secretaria de Meio Ambiente e Turismo da Prefeitura de Apucarana, em parceria com a COCAP – Cooperativa de Catadores de Papel, o ecoponto situado na sede da entidade receptou nestes últimos meses 245 monitores, 142 CPUs, 172 teclados, 57 impressoras, 46 televisores, 16 scanners e 15 vídeos-cassetes. Todos equipamentos danificados ou obsoletos descartados por usuários, empresas e até mesmo órgãos públicos da cidade.
 

continua após publicidade

Quantidade suficiente para encher um caminhão e que nesta semana foi recolhido pela Associação de Recicladores de Lixo Eletro-eletrônicos (ONG E-Lixo), de Londrina, apta e especializada a dar destinação ecologicamente correta aos materiais. “Já passou da hora da sociedade despertar e agir para este tipo de problema. Em Apucarana temos uma grande preocupação com a reciclagem do lixo, da coleta do óleo de cozinha usado, dos pneus velhos, das lâmpadas, pilhas, entre outros produtos, e não poderíamos esquecer do lixo eletrônico, trabalhando para que o município fique livre do risco de todo este aparato, que um dia teve utilidade, seja incorretamente descartado no meio ambiente”, destaca João Batista Beltrame (Joba), secretário da pasta.
 

Ainda nesta semana, entre 5 mil e 6 mil lâmpadas fluorescentes inservíveis lotaram uma carreta, em Apucarana, com destino a São Paulo. Guardadas no ecoponto provisório na sede da COCAP, “os produtos - que se descartados de forma irregular ocasionariam um prejuízo ambiental certo e incalculável - foram recolhidos através da Associação Brasileira de Importadores de Produtos de Iluminação (Abilumi).
 

continua após publicidade

Em nível estadual, Apucarana faz parte do Programa Desperdício Zero, encabeçado pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema). O grupo é chamado de G22+1 – formado por representantes dos 23 municípios que mais geram resíduos no Paraná e objetiva encontrar uma solução para destinação final de vidros, lâmpadas e tintas no Estado. O G22+1 é responsável por 90% da geração de lixo do Paraná, 20 mil toneladas por dia.
 

Atualmente existe uma clara tendência de que a legislação ambiental caminhe no sentido de tornar as empresas cada vez mais responsáveis por todo ciclo de vida de seus produtos. Isto significa ser legalmente responsável pelo seu destino após a entrega dos produtos aos clientes e do impacto que estes produzem no meio ambiente.
 

Para saber mais sobre como descartar corretamente pilhas, lâmpadas, pneus, óleo usado, lixo eletrônico, entre outros produtos, ligue para a Sematur 3423-0142 ou 3424-2633.