Mais lidas
Ver todos

    Região

    Ex-prefeito de Mauá da Serra é multado em R$ 11,4 mil pelas contas de 2016

    Foto por
    Escrito por TCEPR
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) emitiu Parecer Prévio pela desaprovação das contas de 2016 do Município de Mauá da Serra (Região Central), de responsabilidade do ex-prefeito Nicolau Muniz Júnior (gestão 2013-2016). Os motivos foram irregularidades apontadas no Relatório do Controle Interno e divergências entre os saldos do balanço patrimonial emitido pela contabilidade do município e os enviados ao Sistema de Informações Municipais - Acompanhamento Mensal (SIM-AM) do Tribunal.

    No Relatório do Controle Interno foram apontadas a existência de servidores em desvio de função, a degradação da frota municipal e despesas não contabilizadas no exercício. O então controlador interno do município, Eber Alves Faria, informou que a prefeitura não tomou medidas para regularizar as falhas apontadas. Além das inconformidades, os conselheiros ressalvaram o encaminhamento com atraso de dados ao SIM-AM.

    Em função das duas irregularidades e da ressalva na Prestação de Contas Anual (PCA), o ex-gestor recebeu três multas. Somadas, as penalidades totalizam R$ 11.469,70 para pagamento em novembro. As sanções estão previstas no artigo 87, incisos III e IV, da Lei Orgânica do TCE-PR (Lei Complementar Estadual nº 113/2005) e correspondem a 110 vezes o valor da Unidade Padrão Fiscal do Estado do Paraná (UPF-PR). O indexador, que tem atualização mensal, vale R$ 104,27 neste mês.

    A Coordenadoria de Gestão Municipal (CGM) do Tribunal e o Ministério Público de Contas (MPC-PR) se manifestaram pela irregularidade das contas, com aplicação de multas, e ressalvas. Esse foi o mesmo entendimento adotado pelo relator do processo, conselheiro Durval do Amaral.

    Os demais membros da Primeira Câmara do TCE-PR acompanharam o voto do relator, por maioria absoluta, na sessão de 4 de novembro. Cabe recurso contra a decisão expressa no Acórdão de Parecer Prévio nº 481/19 - Primeira Câmara, veiculado no dia 8 do mesmo mês, na edição nº 2.182 do Diário Eletrônico do TCE-PR (DETC).

    Após o trânsito em julgado do processo, o Parecer Prévio do TCE-PR será encaminhado à Câmara Municipal de Mauá da Serra. A legislação determina que cabe aos vereadores o julgamento das contas do chefe do Poder Executivo municipal. Para desconsiderar a decisão do Tribunal expressa no parecer prévio, são necessários dois terços dos votos dos parlamentares.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Acidente envolvendo três carros acontece no centro de Apucarana

    Deixe seu comentário sobre: "Ex-prefeito de Mauá da Serra é multado em R$ 11,4 mil pelas contas de 2016"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.