Região

Crea-PR fiscaliza obras do Hospital Regional de Ivaiporã

Da Redação ·
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma ação de fiscalização da etapa final de construção do Hospital Regional de Ivaiporã, no Vale do Ivaí, na última semana verificou a presença de responsáveis técnicos habilitados no Conselho. A inspeção, realizada por técnicos do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-PR), não detectou irregularidades. Uma nova fiscalização vai ocorrer antes da conclusão da obra, prevista para fevereiro de 2020.

continua após publicidade

A unidade hospitalar terá 126 leitos, oito deles reservados para Unidade de Terapia Intensiva, além de três centros cirúrgicos, enfermarias e consultórios médicos. O perfil assistencial do hospital será voltado para urgência e emergência, psiquiatria, clínica geral e cirurgias eletivas. A estrutura atenderá os municípios da 22ª Regional de Saúde de Ivaiporã.

"O objetivo do Crea-PR é verificar quem são os responsáveis técnicos tanto pela edificação da obra quanto pelas instalações de equipamentos. Foram verificadas todas essas atividades, não só do edifício em si, mas também as empresas responsáveis pelos equipamentos hospitalares que serão instalados naquele local", explica o coordenador da fiscalização do Crea-PR na Regional Apucarana, o Engenheiro Eletricista Murilo Rodrigues Granado.

"Nós verificamos quem são os responsáveis técnicos pela instalação dos equipamentos. Ou seja, em uma fase inicial, esse aparelho tem que ser instalado sob a orientação e responsabilidade de um Engenheiro e depois, de tempos em tempos, precisa de manutenções para garantir a eficiência e segurança em sua operação", pontua.

Granado ressalta ainda a importância de a fiscalização ser realizada antes da unidade entrar em funcionamento. "Como principal ponto, podemos citar uma obra segura dentro das normas técnicas, não só do ponto de vista de engenharia como também do ponto de vista de saúde, atendendo as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Crea-PR e outros normativos", explica. "Quando temos um profissional envolvido em uma obra desse porte, com essa complexidade, nós temos a garantia de que as atividades estão cobertas tecnicamente por um responsável técnico habilitado. E esse profissional é que vai garantir a qualidade dos equipamentos, a qualidade da obra e a segurança na operação desses equipamentos."