Região

Agricultores na região de Lunardelli apostam na produção de alfafa

Da Redação ·
O  rendimento total médio da alfafa é de 20-35 toneladas por hectare por ano distribuído em 5 ou 6 cortes cortes. (Fotos: Ivan Maldonado)
O rendimento total médio da alfafa é de 20-35 toneladas por hectare por ano distribuído em 5 ou 6 cortes cortes. (Fotos: Ivan Maldonado)

O cultivo da alfafa na região de Lunardelli tem se mostrado uma boa alternativa de renda para o pequeno produtor rural. Conforme informações do escritório do Deral, do Núcleo Regional de Ivaiporã da Seab, o município tem hoje cerca de 100 produtores que formam, com outros 30 agricultores de cidades vizinhas, um cinturão de produção da forrageira. 

continua após publicidade

Comercializada em fardos para alimentação animal, a cotação da alfafa varia entre R$ 0,80 e R$ 0,90 o quilo. Conforme o produtor e comerciante de João Luiz Gonçalves Elvira, a forrageira é um produto com mercado bastante flexível. “É um mercado que costuma oscilar entre R$ 0,60 a R$ 1,10 o quilo”. De março a agosto, com o clima mais frio, a produção é menor e os preços são melhores. “É a oferta e a procura, começa a faltar alfafa o preço aumenta, se é uma época de maior produção o preço cai”, disse. 

Durante o outono-inverno (entressafra), o período de corte é em média de 35 a 42 dias, enquanto na primavera-verão, de 28 a 32 dias. A vida útil de uma lavoura de alfafa é de cinco anos. O rendimento total médio da alfafa é de 20-35 toneladas por hectare por ano distribuído em 5 ou 6 cortes cortes. “Se comparado ao soja, acredito que um alqueire dá umas duas ou três vezes a mais. Mas, o trabalho também é umas dez vezes maior”, comenta. 

continua após publicidade
Agricultores na região de Lunardelli apostam na produção de alfafa fonte: Reprodução

A dificuldade maior do produtor é quando ele vai iniciar no ramo. O investimento, segundo João Luiz, é muito alto por conta de investimentos em maquinários. “Isso porque quase 100% do trabalho é feito com maquinários, mas é uma cultura que traz o retorno rápido”, destaca Elvira. 

Para o engenheiro agrônomo Sérgio Carlos Empinotti, do escritório do Deral, da regional de Ivaiporã da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab), a alfafa tem se mostrado uma boa opção para os pequenos produtores rurais da região. 

“Principalmente por Lunardelli ter tradição de compra e venda e abastecer o mercado de quase o país inteiro, tem demanda suficiente para os produtores. Além do mais, é uma cultura que não é perecível, que pode ser estocada”, relata Empinotti.

Para uma boa lavoura de alfafa é necessário a calagem e correção do solo adequado. A melhor época para o primeiro plantio é entre os meses de abril e maio.