Região

Aumenta o número de incêndios nas beiras de rodovias

Da Redação ·
 Ao visualizar um foco de incêndio que ofereça riscos ao tráfego, o motorista deve informar imediatamente à concessionária
fonte: Google - imagem ilustrativa
Ao visualizar um foco de incêndio que ofereça riscos ao tráfego, o motorista deve informar imediatamente à concessionária

Ação irresponsável e condições do clima contribuíram para que em setembro tivesse, no trecho da concessionária de pedágio VIAPAR, um volume de focos 74% maior em relação ao mesmo período em 2009.

continua após publicidade



Estiagem, calor forte e baixa umidade do ar favoreceram, nas últimas semanas, a ocorrência de queimadas nas beiras de rodovias, ocasionando riscos de acidentes para o tráfego. Só na primeira quinzena de setembro, 61 focos tiveram que ser debelados pelas equipes da VIAPAR ao longo da malha da concessionária, número 74% maior em relação aos 16 do mesmo período no ano passado.



Embora com fraca intensidade, voltou a chover em algumas regiões do Paraná, o que reduziu o perigo para os motoristas. Mesmo assim, 2010 deverá ser lembrado como um dos anos com mais focos de incêndio, segundo informou o coordenador do Centro de Controle de Operações (CCO) da empresa, Gesivaldo Amâncio Primo. Desde janeiro, para se ter ideia, o número de ocorrências desse tipo já é 20% maior que o total registrado em 2009. Ele diz que alguns focos são provocados por moradores, para limpeza de terreno. "Falta conscientização acerca das consequências de atos como esse", disse Primo, acrescentando que muitos dos incêndios são combatidos rapidamente devido ao monitoramento das rodovias feito pela própria empresa, que mantém 25 câmeras de longo alcance em pontos estratégicos da malha.

continua após publicidade



A VIAPAR mantém equipes treinadas e caminhões-pipa em quatro de suas sete bases operacionais, a postos durante as 24 horas do dia.

SERVIÇO - Ao visualizar um foco de incêndio que ofereça riscos ao tráfego, o motorista deve informar imediatamente à concessionária, pelo telefone de emergência 0800-601-6001