Região

Chuva preocupa produtores de hortaliças na região

Da Redação ·
Alta umidade do solo faz com que vegetais apodreçam antes de ser colhidos, além de impedir novos plantios - Foto: Ivan Maldonado
Alta umidade do solo faz com que vegetais apodreçam antes de ser colhidos, além de impedir novos plantios - Foto: Ivan Maldonado

O clima chuvoso que não dá trégua desde a última quinta-feira (21) já começa a trazer prejuízos para lavoura. A chuva em excesso, cerca de 150 milímetros até ontem ao meio-dia, deixou o solo úmido demais e 50% da produção de folhosas está sendo perdida. O turismo rural, que tinha grandes expectativas no período de festas, também foi bastante prejudicado. No entanto, o clima beneficia os produtores de grãos como soja e milho.

continua após publicidade

De acordo com produtor de Ivaiporã, Antônio Zeferino, as folhosas como alface, rúcula, almeirão, agrião são as que mais sentem, além de algumas variedades como tomate, pimentão e brócolis, que requerem cuidados especiais. “A gente passou a colher menos e com menos qualidade. A verdura aceita água até um limite, depois ela vai ‘melando’ e amarelando. O problema maior é que, se confirmar as previsões de chuva até o final de semana, vamos perder tudo”, diz.

Mas o prejuízo maior de Zeferino até agora foi no recanto mantido pela família. O local, com uma área de lazer, com pesque-pague, piscina e restaurante, perdeu muitos visitantes. “No dia de Natal, esperávamos servir pelo menos 200 almoços, mas servimos 20. Agora é esperar que o tempo melhore neste final de ano para tentar recuperar parte do prejuízo”, comenta.

continua após publicidade

Em Apucarana, produtores também se queixam do tempo. Roberto Mauro da Luz, que cultiva alface, couve-flor, brócolis e outras hortaliças, afirma que, em algumas culturas, as perdas já ultrapassam um terço do total plantado. “Quem está sofrendo mais atualmente é o brócolis e a couve-flor. As perdas já chegam a mais de 30%. A dificuldade é que a chuva também não deixa a gente preparar a terra para plantar outra vez. Se continuar assim, com chuvas, o restante das culturas pode se perder e podemos começar 2018 sem nada”, reclama.

Grãos
Por outro lado, a chuva chegou na hora certa e segue beneficiando o desenvolvimento das lavouras de grãos safra 2017/2018. Segundo, o engenheiro agrônomo da Coamo, Rafael Fernando Viscardi, a soja e o milho, em fase de floração e frutificação, estão em boas condições. Porém os produtores de soja devem estar alerta ao controle de ferrugem. 

“A condição está adequada à ferrugem também, e é preciso fazer a aplicação de fungicida preventivamente. Então, assim que abrir o tempo, a lavoura que estiver na fase de inicio de florescimento ou a soja fechando rua, é necessário fazer as aplicações”, assinala Viscardi. 

As precipitações também podem atrapalhar as áreas de feijão que estão prontas para serem colhidas. “Se a chuva se prolongar, poderá prejudicar quase metade da área que está na fase de maturação, e alguns já dessecando para colher”, completa o engenheiro agrônomo.