Região

Casa de autor de assassinato é incendiada no distrito de Ubaúna

Da Redação ·
Fogo destruiu a casa, um carro e motos (Foto Blog do Berimbau)
Fogo destruiu a casa, um carro e motos (Foto Blog do Berimbau)


Uma briga de bar que acabou em morte, seguida de incêndio criminoso e ameaça mobilizou as forças policiais de São João do Ivaí e assustou a população do distrito de Ubaúna nas últimas horas. Na tarde desta sexta-feira, a Polícia Civil, com apoio de equipes da Rotam, esteve no local a pedido dos familiares de um dos envolvidos.
A sequência dos fatos teve início por volta das 20h30 da quinta-feira, após o caminhoneiro Valério Aparecido de Oliveira, 34 anos, dar entrada no Hospital Municipal de São João do Ivaí ferido com uma facada na nuca. 
O corpo de José Willian Moreira dos Santos, de 28 anos, foi localizado na sequência no distrito de Ubaúna, que fica a cerca de 9 km da sede. 
Segundo a delegada Karen Friedrich Nascimento, em depoimento dado na tarde desta sexta-feira, após receber alta de um hospital de Ivaiporã para onde foi transferido, Valério admitiu ter assassinado Willian. Segundo ele, os dois não tinham inimizade, mas o rapaz o teria esfaqueado. Ele reagiu atirando. 
“Constatamos junto ao IML que Willian recebeu três disparos. Também estivemos no local para perícia e constatamos que foram disparados nove tiros contra a vítima”, detalha. 
Segundo a delegada, apesar da de Valério alegar legítima defesa, a polícia optou por enquadrar o caso como homicídio por conta do excesso. Um idoso também foi ferido acidentalmente durante o confronto dos dois. "Esse senhor também já prestou depoimento", disse. 
Durante a madrugada, a casa de Valério foi incendiada. Segundo a delegada, o imóvel foi totalmente destruído. Além da casa, o fogo atingiu um carro e duas motos. Moradores vizinhos se mobilizaram para conter as chamas que ameaçavam as outras casas.
Por conta do clima de tensão e de relatos de ameaças sofridas pelos familiares do detido, a polícia se deslocou novamente na tarde de sexta-feira ao distrito. “Foi pedido apoio para retirar do distrito a filha do Valdecir e um caminhão dele para que não fosse incendiado também”, comenta a delegada. 
Valdecir permanecia preso ontem na Delegacia de São João. Ele não tinha registro criminal anterior e apontou para a polícia o local onde escondeu a arma, que já foi recuperada. A vítima, segundo a polícia, já tinha respondido processo criminal por lesão corporal e violência doméstica. 

continua após publicidade