Região

Polícia prende suspeito de matar homem e ferir outro a tiro por demora em fila de açougue

Da Redação ·
Edinaldo Ferreira da Silva​ foi preso na manhã desta segunda-feira (21) - Foto: Reprodução/Whatsapp
Edinaldo Ferreira da Silva​ foi preso na manhã desta segunda-feira (21) - Foto: Reprodução/Whatsapp

A Polícia Civil de Maringá (norte do Paraná) acaba de prender nesta segunda-feira (21) o suspeito de matar um homem e ferir outro a tiro após suposta demora para ser atendido em açougue no domingo (20). Edinaldo Ferreira da Silva, de 42 anos, já confessou o crime e foi levado por policiais para buscar a arma utilizada. Ele estava na casa de amigos, no Jardim Império.

continua após publicidade

De acordo com a polícia, ele saiu irritado com o atendimento na casa de carnes e disparou pelo menos seis vezes contra o estabelecimento, de dentro de uma caminhonete, na Avenida Brasil. Câmeras de segurança registraram o momento em que o homem atira.

Polícia prende suspeito de matar homem e ferir outro a tiro por demora em fila de açougue fonte: Reprodução

No momento dos disparos havia cerca de 20 pessoas
no açougue - Foto: Honório Silva/RPC Maringá

continua após publicidade

Adelso Donizete Ferraz, de 41 anos, morreu no local. Outro homem, de 61 anos, levou um tiro no braço e foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros. Segundo a polícia, no momento dos disparos havia cerca de 20 pessoas no açougue.

Comprando frango
Testemunhas relataram à polícia que ocorreu uma discussão entre o atirador e funcionários do estabelecimento. Edinaldo estava no local comprando um frango assado e se irritou com a demora no atendimento, acrescentaram populares.

Polícia prende suspeito de matar homem e ferir outro a tiro por demora em fila de açougue fonte: Reprodução

Testemunhas relataram que houve discussão entre o atirador e 
funcionários do açougue - Foto: Juliane Guzzoni/RPC Maringá

Identificação no domingo
Ainda no domingo PM já havia identificado o autor dos disparos, que fugiu do local. "Temos as imagens, placa do veículo e o nome do possível autor", disse tenente da PM Danilo Santana Barbosa.