Região

Escolas de Apucarana recebem kits que ensinam a salvar vidas

Da Redação ·
solenidade de repasse de cerca de 1.200 kits educativos para auto-treinamento, aos professores das 57 escolas de Apucarana
fonte: Edosn Denobi
solenidade de repasse de cerca de 1.200 kits educativos para auto-treinamento, aos professores das 57 escolas de Apucarana

O projeto “A Cidade em Defesa da Vida”, desenvolvido em Apucarana pelo Hospital Sírio Libanês, em parceria com a Autarquia de Saúde e prefeitura, e que vem capacitando professores das redes estadual, municipal e particular, alunos e profissionais da saúde, no socorro às vítimas de parada cardiorrespiratória súbita, infarto agudo de miocárdio (IAM) e acidente vascular cerebral (AVC), promoveu nesta sexta-feira (27/08), no salão nobre da Prefeitura de Apucarana, solenidade de repasse de cerca de 1.200 kits educativos para auto-treinamento, aos professores das 57 escolas de Apucarana (estadual, municipal e particular) que fizeram capacitação com os profissionais do Hospital Sirio Libanês.

continua após publicidade

Cada instituição recebeu uma quantidade suficiente para que haja um melhor aprendizado e multiplicação das técnicas essenciais para que a vítima resista até a chegada do SAMU 192 ou outro atendimento especializado. Entre outros itens, é composto de um manequim (mini-dorso - Mini Anne - RCP a qualquer hora), um DVD que guia todo processo de capacitação e um manual de primeiros-socorros ilustrado.

continua após publicidade

“Uma comunidade bem preparada faz história. A vida não tem preço, por isso este é um projeto que não se mensura em valores econômicos, mas sim em forma de qualidade de vida. Os conhecimentos que nossos cidadãos estão tendo a oportunidade de aprender, certamente vão fazer a diferença para sempre, pois vão estar preparados para agir em caso de necessidade, sendo ainda multiplicadores deste nobre aprendizado”, assinalou o prefeito João Carlos de Oliveira (PMDB).

continua após publicidade

A direção-clínica da Autarquia Municipal de Saúde tem estatística que revela que cerca de 40% dos apucaranenses com 40 anos ou mais, atendidos na urgência e emergência, apresentam quadro de doença do aparelho cardiorespiratório. “Sou cardiologista há 20 anos e sei muito bem a importância da vítima receber bem um atendimento de primeiros socorros para que possa chegar em condições satisfatórias para o atendimento profissional. Nestes casos, o risco de fazer algo errado é até mais perigoso do que não fazer nada. Quanto mais pessoas leigas terem a oportunidade de aprender como fazer certo, mais chances a vítima terá de sobreviver e até de superar tudo sem danos, principalmente cerebrais”, detalhou Dr. José Leopoldo, diretor-clínico da AMS.

O objetivo geral do “A Cidade em Defesa da Vida” é melhorar os índices de sobrevida (sem seqüelas) de vítimas de parada cardiorrespiratória (PCR), infarto agudo de miocárdio (IAM) e acidente vascular cerebral (AVC). Em Apucarana já foram capacitados em uma primeira etapa os profissionais de saúde e, em um segudo momento, 120 professores da rede municipal, estadual e particular. “Com o repasse dos kits chega a vez dos alunos que, após o treinamento, vão participar de uma Grande Maratona em Defesa da Vida, com a participação de todas as escolas envolvidas, o SAMU 192 e os profissionais do Hospital Sirio Libanês, visando capacitar mais pessoas da comunidade”, conta a enfermeira Maria Neusa Souza de Oliveira, diretora-geral da Autarquia Municipal de Saúde.

continua após publicidade

Kit treinamento fará parte das bibliotecas escolares

continua após publicidade

A idéia do projeto é de que os kits que “ensinam a salvar vidas” passem a fazer parte também do acervo das bibliotecas escolares. “Este material é de fácil compreensão e ajuda a desmistificar muita coisa relacionada aos primeiros socorros, que são primordiais na ressurreição da vítima sobretudo se bem aplicada dentro dos primeiros oito minutos do ocorrido”, disse Dr. Guilherme Storer, coordenador do SAMU 192 de Apucarana. De acordo com ele, uma vez disponível na biblioteca, o material poderá ser emprestado, levado para casa para que o aluno realize treinamento com a família e vizinhos.

continua após publicidade

A estreita relação entre os setores de Saúde e Educação também são apontados pela secretária Municipal da Saúde, enfermeira Cláudia Romagnoli. “Não temos como fazer Saúde sem Educação, e vice-versa. Este é um projeto grandioso do qual Apucarana teve o privilégio de ser escolhida juntamente com apenas outros quatro municípios brasileiros. Já cumprimos etapas importantes, mas agora temos os alunos para capacitar, disseminando informações para que eles também sejam multiplicadores e efetivamente tenhamos bons frutos do projeto em Apucarana”, disse Romagnoli.

Referência

continua após publicidade

Apucarana é um dos cinco municípios brasileiros escolhidos e que faz parte do projeto, que também conta com o apoio do Ministério da Saúde e gestores do Sistema Único de Saúde (SUS). Todos os recursos investidos nos programas são provenientes do Hospital Sírio-Libanês.

continua após publicidade

O investimento final de três anos, será de R$ 6.228,740,00. Serão treinados membros da comunidade nos municípios, totalizando 455.754 pessoas aptas a multiplicar conhecimentos que aumentem as chances de sobrevida das vítimas e minimizem as seqüelas neurológicas. Será feita uma avaliação inicial dos registros de atendimento de emergência locais, que serão comparados com os registros pós-treinamento.

O programa aumenta a possibilidade de salvar vidas. O treinamento é uma educação continuada. Apucarana, ao final, irá receber o selo de Cidade Segura e os professores certificados de participação. Além de Apucarana, as cidade de São Carlos (SP), Camaçari (BA), Maringã (PR) e Itanhaém (SP) também foram contempladas.

Presenças

Além dos professores, autoridades civis e militares, participaram da solenidade de repasse dos kits do projeto a chefe do Núcleo Regional de Educação, professora Vanda Pedroso de França, a diretora do Departamento de Ensino Fundamental da Secretaria de Desenvolvimento Humano, professora Rute Burato, e o diretor administrativo da Faculdade de Apucarana (FAP), professor João Roberto Balan da Silva. Na fase de treinamento dos profissionais da Saúde e professores, a FAP cedeu sua estrutura.

Fonte: Setor de Comunicação Social da Prefeitura de Apucarana