Região

Apucarana gastará R$ 141 mil para atualizar plano sobre transporte

Da Redação ·

Depois de realizar audiências públicas e coletar uma série de sugestões junto a usuários do transporte coletivo, a Prefeitura de Apucarana revelou ontem que está gastando R$ 141 mil na contratação de uma empresa para atualizar os dados obtidos em um estudo sobre o setor feito em meados de 2006.
Este será, conforme o gerente do Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Planejamento de Apucarana (Idepplan), José Luiz Alves Miguel, um dos primeiros passos para a abertura do processo de licitação para a concessão do serviço nos próximos anos que vem sendo prometida desde a gestão anterior.
 

continua após publicidade

Estima-se que atualmente o sistema possua cerca de 23 mil usuários diários, sendo operado há mais de 35 anos pela Viação Apucarana Ltda. (VAL), à título de permissão.


“A empresa que venceu a concorrência para fazer este trabalho foi a Logitrans, a autora do plano diretor apresentado em 2007”, comenta.

continua após publicidade


Financiado pelo programa Paranacidade, do Governo Federal, o estudo levou 12 meses para ser concluído e apresentou a possibilidade da implantação de novos sistemas e modelos de transporte público.
 

Na época, além de Apucarana, Arapongas, Guarapuava, Londrina e Paranaguá também foram contempladas com o serviço. Destes municípios, apenas Apucarana e Arapongas ainda não incorporaram as medidas recomendadas.


Passados quatro anos, a Logitrans – Logística, Engenharia e Transportes terá, conforme Alves Miguel, mais 60 dias para rever as informações apresentadas no estudo. “Depois disso, teremos 30 dias para finalizar o edital para a licitação, que deve durar também 30 dias”, observa.

continua após publicidade


O gerente do Idepplan também salienta que a empresa auxiliará o município também na elaboração do edital para licitação da concessão do transporte coletivo e acompanhará a implantação das sugestões ao longo de um ano, depois de definida a nova empresa.


“Acreditamos que até o final do ano esta licitação seja aberta. Mas não é uma promessa, é uma expectativa”, assinala ele.

continua após publicidade

Lei exige tripulação mínima
 

Operado pela Viação Apucarana Ltda. (VAL), o transporte coletivo de Apucarana possui hoje cerca de 45 ônibus, sendo 35 fixos e 10 extras. De acordo com o estudo elaborado pela Logitrans – Logística, Engenharia e Transportes, em 2006, há a necessidade de aumentar a frota da empresa a operar o serviço para 51 ônibus. O tempo médio de espera também precisa passar de 31 para 19 minutos.
A possibilidade de modernizar o sistema, com a implantação da bilhetagem eletrônica, chegou a preocupar motoristas e cobradores do município. O presidente do Sindicato dos Rodoviários de Apucarana (Sincvraap), Laudecir Pitta, esclarece, entretanto, que uma lei municipal sancionada recentemente deve amenizar a questão.


O dispositivo, conforme ele, exige que os ônibus do transporte coletivo do município tenham um cobrador e um motorista, isto é, uma tripulação mínima de duas pessoas. A lei foi proposta pelo vereador Sebastião Ferreira Martins Junior (PDT).”É uma lei muito importante, que garante o emprego dos cobradores e a saúde dos motoristas”, afirma.