Região

Paraná terá lei para inovação tecnológica

Da Redação ·

O governador Orlando Pessuti encaminhou à Assembleia Legislativa o anteprojeto da Lei de Inovação, um instrumento destinado a dar maior consistência ao desenvolvimento social e econômico sustentável no Estado. A revelação foi feita pelo governador em recente encontro com empresários, no ato comemorativo dos 66 anos de existência da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), em Curitiba.
 

continua após publicidade

Pessuti adiantou que o governo pretende fazer sua parte na adequação do marco regulatório de apoio às iniciativas de ciência, tecnologia e inovação no cenário paranaense, tendo em vista a legislação federal, implantando medidas jurídico-administrativas que facilitem a captação de contrapartidas em projetos estaduais financiados por agencias federais. “Trata-se de um passo importante para o avanço do setor produtivo no Paraná, que já tem dado mostras de sua capacidade empreendedora”, acentuou.
 

O secretário Nildo Lübke, da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), que coordenou a elaboração do anteprojeto da Lei de Inovação, lembrou que a pasta foi criada em 1987, seguindo-se a criação da Fundação Araucária e Fundo Paraná, no ano seguinte, salientando a destinação de recursos públicos ao longo da última década em projetos de modernização da infraestrutura das universidades, centros e institutos de pesquisa mantidos pela administração estadual.
 

continua após publicidade

Crescimento estratégico -- Lübke revelou, ainda, que nos últimos anos o Paraná já conseguiu desenvolver inúmeros processos, produtos e serviços inovadores em áreas estratégicas para o crescimento socioeconômico, inclusive com resultados mensuráveis na competitividade internacional de muitas empresas brasileiras. Os exemplos citados envolvem as áreas de fármacos, biotecnologia, biocombustíveis e indústria aeronáutica, entre outros.
 

O marco regulatório de apoio ao fomento das atividades de ciência e tecnologia no Paraná, segundo a justificativa do anteprojeto, é vital para a alocação de contrapartidas financeiras em projetos desenvolvidos por pesquisadores ligados a instituições públicas ou privadas, que já contam com financiamentos da esfera federal.
 

O governador Orlando Pessuti enfatizou aos empresários que o Paraná terá uma legislação específica, a exemplo de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, “que lhe permitirá até mesmo a execução de projetos conjuntos e estratégicos para o desenvolvimento da região Sul”.
 

Com a aprovação da lei, segundo o governador, o Estado terá condições de incentivar ainda mais o processo de inovação nas empresas localizadas em seu território, facilitando o compartilhamento de recursos humanos e materiais, além da concessão de suporte financeiro, benefícios fiscais, participação societária e compras governamentais.