Região

Mulher que sequestrou bebê diz que está arrependida

Da Redação ·

O advogado da mulher presa pelo sequestro de um recém-nascido na unidade materno infantil do Hospital da Providência, em Apucarana, divulgou, com exclusividade para a Tribuna do Norte, uma carta escrita pela detida.

continua após publicidade

De acordo com o advogado Hamilton Laertes de Araújo, de Londrina, a auxiliar de enfermagem Marlene Miranda de Lima, relatou, em depoimento à Polícia Civil, ter agido sozinha no caso. Ela também contou que raptou o menino para substituir o bebê que sua filha, de 16 anos, teria abortado.

continua após publicidade

Marlene se diz arrependida e pede que a adolescente seja liberada. "Eu ia devolver, mas a polícia agiu direitinho e me prendeu antes que eu pudesse devolver. Doutor, por favor, tire minha filha deste lugar", escreveu ela.

continua após publicidade

O SEQUESTRO - O recém-nascido Nicolas foi levado do quarto em que estava com a mãe, Thaís Braga Henriques, 26 anos, na noite de quarta-feira, por uma mulher que se passou como enfermeira, no Hospital da Providência Materno Infantil. Policiais civis e militares da região, além de investigadores do Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride), de Curitiba, apuraram o caso e encontraram o bebê em uma residência em Cambé.

Marlene e a filha, que são residentes em Mauá da Serra, estavam no local. Elas foram detidas e encaminhadas à 17ª Subdivisão Policial. A criança foi entregue aos pais.

continua após publicidade

Leia a matéria completa na edição deste sábado da Tribuna do Norte - Diário do Paraná.