Região

Justiça decreta prisão preventiva de subprefeito

Da Redação ·

A Justiça de Rolândia aceitou a denúncia, feita pelo Ministério Público, de homicídio contra o vereador de Rolândia, Roberto de Souza Porto (PMDB), e o subprefeito de São Martinho, Marco Antonio de Jesus. Os dois são acusados de matar Wesley Rafael Naves do Nascimento, de 22 anos, no dia 2 de junho.

continua após publicidade

O juiz Alberto José Ludovico, além de aceitar a denúncia, também decretou a prisão preventiva do subprefeito, que estaria fazendo ameaças a testemunhas. A polícia foi diversas vezes à casa de Marco Antonio, mas não o encontrou e ele já é considerado foragido. A prisão preventiva de Roberto Porto ainda não foi solicitada.

continua após publicidade

O CASO - Wesley Rafael Naves do Nascimento foi ferido por um golpe de foice na madrugada do dia 1º de junho, vindo a falecer no dia seguinte, no Hospital Universitário (HU) em Londrina. Segundo o laudo, o rapaz morreu de politraumatismo craniano.

continua após publicidade

Conforme o relato de familiares da vítima, a agressão que causou a morte do jovem teria partido do vereador. De acordo com o que a polícia apurou, Wesley Nascimento e três amigos estavam próximos da capela mortuária do distrito rural de São Matinho quando o subprefeito Marco Antonio de
Jesus e Roberto teriam chegado com uma foice e um cabo de machado.

Os outros rapazes teriam conseguido fugir, mas Nascimento foi atingido por pauladas e sofreu traumatismo craniano. Ele foi atendido inicialmente em um hospital de Rolândia, mas diante da gravidade de seu quadro, acabou transferido para o HU, em Londrina.

continua após publicidade

O delegado de polícia de Rolândia, Pedro Lucena, ouviu o primeiro depoimento do vereador, que alegou legítima defesa. Porto disse que estava na sessão da Câmara na noite de segunda-feira quando recebeu um telefonema que o avisava que sua casa, em São Martinho, estaria sendo arrombada. O vereador seguiu para o distrito e encontrou Wesley e mais duas pessoas nas proximidades de sua casa. “Ele disse que foi agredido pelos indivíduos e, para se defender, deu um golpe de foice em um
deles”, aponta o delegado.